Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Mistura de sentimentos...


No dia seguinte, fomos a Lisboa.
O tio Tino faz anos e fomos lá almoçar.
Há tarde aproveitamos para andar a revisitar a nossa cidade...
Fui absorver os lugares, alguns já nem me são familiares, mas os marcantes ficaram sempre no meu sentir e no meu olhar, desta cidade que me viu nascer e acolheu a maior parte da vida.
De eléctrico até a Graça, descemos até ao miradouro de Santa Luzia, depois até à Praça da Figueira, apanhar o eléctrico moderno (como diz o meu Caia), até Algés.
Passar por locais que fazem parte da minha história, parecia uma criança pequena a relatar aos meus filhos, aqui no Calvário foi um dos locais em que a mãe trabalhou,, passamos pela Junqueira, ali para cima foi a escola que o vosso pai andou a "Marquês de Pombal".
O destino é Algés, mas uma paragem em Belém é inevitável, os nossos pasteis de Belém, para mim uma das zonas mais emblemáticas da cidade de Lisboa.
Comemos os pastelinhos bem temperados de canela e açúcar em pó, na minha memória surgiram outros tempos por ali saboreados os 3 anos em frequentei a escola um pouco a acima, a "Paula Vicente" estes trajectos recordados, falta lá a pastelaria das cornucópias com creme...
Retomamos o trajecto, de Algés seguimos até Buraca visitar a professora da instrução primária do Bruno, a que fez a maior diferença no percurso do Bruno nos 3º. e 4º. ano.
Temos sempre saudades daqueles de quem gostamos, nem sei se a Isabel P. tem noção do quanto foi importante.
Julgo que sim. E foi muito bom revê-la, e o carinho e o afecto mesmo passados 15 anos.
-Oh!... meu Bruno, estás tão grande!...Marca a diferença.(falarei dela em pormenor outro dia)
Servimos lhe os pasteis de Belém, noutra altura levaremos os nossos beijinhos das Caldas..
Porque destas pessoas nós, não nos desfazemos, nunca!...

6 comentários:

Ray Gonçalves Mélo disse...

Oi Mina.
HUMMMMMMMMmm ah eu aícom ti e Bruno a me refestelar com estes pastelzinho.
Que gostoso pastel de Belem, aqui tem na Colombo no centro do Rio , mas o sabor não deve ser o mesmo da aí.
Mina continua chover....mas menos , a TV disse que vai chover a noite.
Ta frio agora e vou tomar um longo banho quente agora para relaxar. Faz tempo que não tomo banho quente.... Dá rugas kkkkkkkk
O Bruno ´que ia gostar desta doideira da noite passada, Ah se ia .
Meu sobrinho postiço é craque em climas.
Bruno, eu também vou levar Filipe a andar, tao logo melhore da perna (ainda não cicatrizoucompletamente Mina)
Dói-me isso. Ele não poder sair e nem usar calçado.
Beijos.
Ray

AVOGI disse...

A paragem para os pastelinhos é que foi bom. isso mesmo Mina andar a pé parar comer pasteis e voltar a andar comer uma sande de vinha d´alhos e voltar a andar. Eu vou nessa desde que seja para comer sandes de vinha d´alhos.

Mina disse...

Oi Ray
Parece que o tempo por aí ainda não melhorou... Espero que estejam seguros...
Podes querer que sabia bem comer um pastelinho de Belém na vossa companhia, mas mais que os pastéis sabe sempre bem a companhia, a minha filhota foi a primeira vez, estivemos só os três o nosso homem da casa ficou a trabalhar...Ainda tinha comprado meia dúzia para trazer para ele, mas como resolvemos á última da hora ir ver a professora especial, resolvemos oferta-los, assim poupa calorias ao nosso "cota" loool
Bruno não gosta dessas alterações dos climas ele gosta do tempo sempre certinho, sem muito calor nem muito frio, nem muito sol nem muita chuva, o tempo perfeito que só existe na cabeça dele...
Tens de ter calma até cicatrizar bem a ferida do Felipe, e só depois andar, custa muito vê-los a sofrer e não conseguir alterar essa condição, mas o que alivia é que o pior já passou agora é sempre em frente...
Uma noite tranquila...
bjocas para os dois

Mina disse...

Avogi
Loool, mais que qualquer sabor, os melhores são mesmo as pessoas e as recordações, os momentos bons que por ali passei, as pessoas que lá tenho(não deixei), tudo isso é que faz vibrar mais que qualquer pastel de Belém...O encontro com a prof. que não viamos á tantos anos...Essas coisas enchem-me o coração ando muito sensível lool
Mas tenho uma reclamação a fazer essa sandes em vinha de alhos não provei,parece-me bem (falta de informação)tasse a ver as orelhas da Noris a arder lool
À falta da sandes resta-me andar kkk
bjocas

AVOGI disse...

quando eu a vir ( a noris) vou perguntar que cicerone foi ela que não deu carne de vinha d´alhos aos turistas?

Mina disse...

Avogi
lool, puxa-lhe as orelhitas por mim rsss
O maridão veio todo desgostoso lool e ao menos a vinha de alhos adoçava-lhe a boca rsss, só peixe espada e atum enjoo o coitado...
Vá lá salvou-se a celebre da espetada, então para ele que a melhor paisagem é a comida kkk
bjocas