Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quinta-feira, 8 de abril de 2010

A fábula do Porco-espinho


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha:
Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.

Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

Moral da História
O melhor do relacionamento não aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades

Desconheço o autor, recebi por e'mail

6 comentários:

Grilinha disse...

Que texto !!!

Fantástico !!! Vou por um link, Há muito que não ouvia algo tão original e marcante !!! Beijos

Mina disse...

Grilinha
Também achei fantástico, dos tantos emails que recebemos, alguns tocam-nos, este foi um deles.
Por um lado é também a forma como encaro a vida, não sou de verdades absolutas quando erro sei dar o braço a trocer, já aceitar os defeitos nos outros tenha mais dificuldade rsss, mas é algo que acho que com maturidade também vou conseguir, já sou muito mais condescente que á alguns anos atrás...
E julgo que só mesmo em união mesmo com alguns espinhos conseguimos alguma ajudar-nos uns aos outros..
Fizeste bem em levar o link, ás vezes andamos tão distraídos, que não vemos as pequenas coisa que fazem a diferença...
E á coisas curiosas telepatia será?...
Mas quando coloquei aqui esta reflexão pensei em ti, e ao ir ao teu blog e ver que estavas no pais em rede, acho que este é o espirito que devia existir nas associações colectivismo, respeitando as ideias de cada um...
Boa sorte na tua nova missão.
Eu sei que vais conseguir...
bjocas

Atena disse...

Olá querida Mina... Isto de tentar andar por vários sitios na internet, ér meio complicado. (Facebook, blog, mails, site do Autistas de Portugal, etç., pais em rede, etç.). Queria chegar para tudo mas vejo-me com alguma dificuldade. Vim agora até aqui ao seu espacinho que tanto gosto e li todos os seus ultimos post's. Adoreí, como sempre, mas houve um em especial que me emocionou e encantou mais: O seu poema relativo ao Bruno... Simplesmente maravilhoso amiga!
Queria dizer-lhe que a admiro muito e gostava um dia que venha a Lisboa, que nos conhecessemos.
P.S.: Sobre a falta de exposição acerca do dia da consciencialização do Autismo, senti o mesmo que a Mina, um imenso e lamentável silencio. (Ainda somos poucos concerteza). Não importa, continuaremos o nosso caminho, orgulhosamente de pé.
Grande abraço para si e para o Bruno
Cristina

AVOGI disse...

Mais vale viver picada com os espinho dos outros do que estar só. mas os espinhos por vezes picam tanto que originam uma erupção cutânea que temos de ficar sozinhos para não "pegar" ao outro , mesmo assim é sempre bom termos espinhos para nos picar. o que tb podem servir para usar em seu proveito quer dizer os espinhos podem picar quem os tem. estou perdida na minha filosofia e sozinha sem espinhos .

Mina disse...

Cristina
É complicado ir a muitos sitios, e estar em todo o lado mas arranjamos sempre um bocadinho, para quem gostamos e obrigada por fazer parte desse teu grupo rsss
Eu já limito muito o meu espaço para poder estar mais tranquila e poder estar com os que me dizem alguma coisa na sua forma estar, pensar e até amar...
Serei?! egoísta em apertar este meu espaço, mas quero sempre dar o melhor, e até há data o blog tem sido a minha prioridade, ele é muito de nós na forma de viver e estar.
Resisti ao facebook e foi a minha filhota que criou a conta e como não sei muito bem ainda como funciona, não me ocupa muito tempo.
Um dia destes é o Bruno com facebook lool, já alguns colegas também o tem incentivado, não irá concerteza fazer muito como a mãe kkk, que ele criou conta no net log no H5 e o blog e não liga a nada, além de que também é condescente com a irmã e a nós resta-nos pouco tempo de internet.
E ele quando o têm ocupa na revisão dos climas e em jogos...
Claro que tomaremos um cafezinho ou cházinho com muito gosto, senão for em Lisboa pode ser numa passagem tua pela Caldas lool e em vez do pastél de Belém comemos uma trouxa de ovos(aí santo Deus as calorias) pode ser antes um beijinho com calda
Quando for a Lisboa envio-te um email fica combinado, não vou tantas vezes quanto gostaria, mas vou algumas, quando alguém faz anos lool

E quanto ao dia dos autistas, não ouvi uma única informação e lamento que os autistas sejam menos que a etnia cigana, que hoje foi o dia dessa etnia e ouvi falar, bastante e não chamem a isto racismo ou discriminação, que a haver discriminação foi aos autistas que não se manifestam...
Desculpem lá esta parte azeda, mas onde está a igualdade?!...
bjocas grandes para ti e para o Vasco

Mina disse...

Loool
Avogi, que comprimido andadaste a tomar kkk, para tão bem filosofar rsss
Mas ainda assim acho que se todos condescender mos um bocadinho as picadelas podem ser menos intensas e viver em comunidade como antigamente...
Que hoje em dia nem se conhece o vizinho, perdeu-se o espirito colectivo e de entreajuda...
Hoje em dia são estas teclas que fazem a comunicação a um mundo mais alargado, mas muitas vezes solitário, mas isso dava "pano para mangas" e secalhar saímos da filosofia e iamos para a sociologia kkk
bjocas