Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Dificuldades


Quais são as calças que vais pôr?!...
Coloco as calças nas costas da cadeira
Mas essas são com botões?!...(diz ele)
Porquê que só fazem calças com botões!... e não fazem só com fecho.
Quantas calças tenho com botões?!...
P'ra aí 50% (digo eu)
Cada vez fabricam mais calças com botões, é difícil encontrar com fecho.
Que chatice, não se lembram destas dificuldades!...

6 comentários:

AVOGI disse...

Bem verdade. Essas palavras fizeram -me pensar em muitas situações de pessoas que por falta de mobilidade tb não podem colocar os botões nas casas. Não me tinha apercebido de como pode ser complicado. Obrigada Mina por escrever estas cenas da vida diária. Tb estive a ler o da Noris e "fico com as pulga atrás da orelha". Afinal não é tão fácil assim a vida deste rapaz.
kis

Mina disse...

Avogi
São pequenas coisa que fazem a diferença, e neles será mais dificíl de entender, uma vez que tem duas mâozinhas perfeitas, mas algum desajeitamento motor leva a terem estas dificuldades básicas...
Tal como os atacadores, o Bruno só começou a ata-los aos 11 anos,(como muita instencia da directora de turma da altura),porque eu deixava-o com os ténis apertados mas se eles se desapertassem andava o dia a pisa-los, e não era preguiça, e ainda hoje o faz de forma atabalhoada, algumas vezes aibda sou que os reforço os nós.
O botões adaptou-se mais facíl principalmente em camisas, já nas calças é mais díficil...
Vamos tentando adaptar tanto quanto possível, mas ele á cada vez mais calças com botões , são as mais giras...
bjocas

Mrs_Noris disse...

O M é criança, por isso ainda não me dei conta dessa dificuldade. Normalmente compro-lhe as calças com fecho zip e ajustáveis na cintura com elástico. Assim, basta puxá-las para baixo quando for preciso, não necessita abrir o fecho sequer.
Tem umas botas de montanha impermeáveis, o único par com atacadores. Sou eu que as aperto e também reforço com nós e enfio os laços entre os atacadores e a "língua" da bota para evitar que se desprendam.
Eu bem tento ensinar-lhe, mas ele não se mostra nada receptivo para aprender a atar atacadores. Diz que é difícil e nem tenta. Ou tenta e passa-se, tal é a frustração.
Kisses.

Mina disse...

Noris
Parece-me que o M. já tem muita autonomia, e "desenrascasse" bem.
Nós educadores somos um pouco cumplices destas inadaptidões, porque vamos fazendo não lhes dando tempo, que eles são mais lentos que o comum, embora a coordenação motora influencie estas dificuldades e como vês ainda agora o Bruno mantem essas dificuldades , mas vai fazendo, e mesmo agora ainda reforço muitas vezes os nós dos atacadores que ele só consegue fazer o simples e se a ponta ficar grande fica. Lá vou duplicar o nó kkk
bjocas

Atena disse...

Boa questão Mina... Eu por exemplo, nem faço a minima ideia de como seria o Vasco com atacadores - julgo que devia ser algo muito complexo... mas a verdade é que ainda nem tenteí. Evito que ele se sinta frustrado, sabe e saclhar não faço bem.
Sempre lhe compro ténis daqueles da Geox que "colam" com 2 prezilhas à frente. (São muito práticos). Um dia destes compro-lhe uns com atacadores para evr como é... mas no fundo sei bem que é algo muito complicado para ele...

Mina disse...

Cristina
Nós vamos sempre facilitando, para quê dificultar né!...
è mesmo uma dificuldade inerente á maioria destes meninos, mas nada como começares a treinar para ver os resultados tipo um jogo, agora faço eu a seguir fazes tu e aquelas grandes festas quando eles conseguem o objectivo, senão consegue agora consegue na próxima sempre reforço positivo. Não adianta forçar... Senão consegue este mês ou este ano tentasse noutra altura.
E com os botões como é que ele se dá?!...
Vou-te contar um segredo, o problema do meu é que tinha de trocar de ténis na educação fisíca, porque também usava desses que cola, e ia sempre equipado de fato treino para educação fisica, que eles estarem a mudar-se nos balnerários sozinhos é complicado...
bjocas