Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Ansiedade/Preocupação


Logo pela manhã, analises, analises.... estou ansioso por saber o resultado (diz o Bruno)
Já estavam prontas há uma semana, mas eu esperaria que as minhas estivessem prontas que é só p´ra semana, e traria as duas, mas para não o ouvir mais "martelar" nos meus ouvidos com a palavra analises.(lá fui)
Dia de consulta na psicóloga, enquanto ele fica na consulta, a mãe vai ao laboratório buscar as analises dele, para lhe matar a curiosidade, e baixar a ansiedade.
Abro o envelope, mas nem vi os resultados, deixo para ele ver, ainda no gabinete da psicóloga, começa a analisar os parâmetros dos valores de referência, que é coisa que ele gosta muito de fazer rsss
Aqui , está acima um bocadinho, aqui também, e chega aos triglicéridos que margem de diferença, já é muito considerável e começa nos a questionar, o que é isto, ora nem mãe nem a psicóloga somos médicas, temos de esperar até há próxima sexta que é quando temos consulta. Dos triglicéridos ambas temos noção do que é, e quais as causas e as consequências que podem advir desses valores elevados.
É natural digo-lhe eu que acumules gorduras no sangue, erros alimentares e vida sedentária são um factor de risco, e que pode agravar-se e teres um acidente vascular cerebral, e lá está a mãe a fazer de médica lool( busco uma palhinha): estás a ver isto, é como se fosse uma das tuas artérias por onde circula o teu sangue a gordura acumulasse, e (busco um palito) para introduzir na palhinha, primeiro é aqui só mas "paredes" da palhinha e se aumentar introduzo o palito todo, que é da espessura da palhinha, fechasse como vez o sangue não circula e não chega ao cérebro.
Temos de começar já a tratar para diminuir e banir os alimentos proibidos da alimentação, e sai-me uma lista grande, entre eles os seus adorados amendoins. Dieta já. E não é só de um dia.
Lá vem ele com o "Mas" que eu acho sempre imensa piada a este mas. Mas ainda não sabemos (diz ele)
-Vamos ver para semana, o que diz a médica de família, continua ele ainda tentando fugir com o" rabinho à seringa".
Isto para poder comer desalmadamente até lá.
Depois de eu ter referido que agora começa a dieta essencialmente comer menos, mais devagar e retirar os tais alimentos proibidos. Fazer exercício,sair da "toca". Para começar fomos caminhar uma horita, durante a caminhada ouço palavra triglicéridos e colesterol vezes sem conta, já fazia eco nos meus ouvidos.
Daqui a uns meses, haverá necessidade de fazer nova analise , para ver se baixaram.(digo eu)
-Ah!... Tenho de fazer uma contra analise (diz ele)
Oh!... Ficou desanimadito, até comparava o efeito dos amendoins aos cigarros nos fumadores, como ele sabe o que são vícios...
Pois é a mãe, também não ficou nada animada, mas desta têm mesmo de ser filhote, não dá para correr riscos a saúde em primeiro lugar...
-Agora estou ansioso por ver as tuas (diz ele)
Hum!.. Jantar queijinho fresco e sopinha estamos a começar loool ao deitar vai um iogurte, vais começar a habituar te filhote... Não custa nada!...

5 comentários:

Mina disse...

Hoje passeou-se todo dia com a analises, e quer vir aqui investigar...

Atena disse...

E cá estou eu, a ler as vossas mensagens... gosto imenso, (já lhe disse Mina) - de perceber a vossa relação e cumplicidade! O Bruno deve ser muito companheiro, ainda que algo insistente... Se pensarmos bem, até é uma boa qualidade. Preocupou-se com o resultado das análises, é bom que se preocupe, que perceba as implicações que tem a forma como comemos e que seja persistente a manter a tal dieta e as caminhadas, para que se alterem rápido os valores das análises. Tenho a certeza que o Bruno o vai fazer.
O meu Vasco também é muito "guloso" : chocolates, batatas fritas,Mc. Donalds, pizzas, manteiga à farta, e no geral todo o comer... isto há lá criança que aprecie tanto a comida como ele! Também me preocupo e evito que ande a petiscar no meio das refeições, e estipuleí apenas 1 dia por semana para ir ao McDonalds, mas não é fácil (a solução é não comprar nada disso e evitar que veja nas montras o máximo possivel). Às vezes digo-lhe que vai ficar gordo como o Fernando Mendes (ele adorao o programa dele), ou como o malato, mas ele não parece importar-se muito... outras digo-lhe que vão cair-lhe os dentes e depois não nascem outros... (Já fica um bocado mais preocupado, mas acho que não acredita em mim). Espero que seja por estar em crescimento que tenha tanto apetite, porque se a coisa não modera, eu e ele vamo-nos aborrecer, porque não quero cá o meu menino obeso e com problemas graves por causa das comidas!
O que vale é a actividade física - para já este menino só pára um bocado quando está a dormir!
Beijinhos grandes para voces,
Cristina

AVOGI disse...

Bem mas que explicação mais sui generis . Boa Mina podia ter idos para professora. lol Teve imensa piada a explicação. Mas dando a volta ao assunto é muito difícil mudar hábitos. Eu vejo-me agora a braços com uma mudança que tem de se feita: tirar o açúcar da alimentação da tia-velha. E vejo o quanto é difícil! Vou andá-la para aí.Assim a Mina convence o seu e a minha tia ouve a explicação . Pode ser que dito por outra pessoa chegue até ela. O Bruno não é obstinado por isso vai entender a necessidade da mudança. Acho graça a esses MAS...é só para ver se convence a mãe. Mas está a perder tempo, não é? lol

Mina disse...

Obrigada, Cristina, por nos visitar e por nos deixar aqui tão gentis palavras.
Somos pessoas banais, esforço-me por dar o meu melhor, e já percebi que faz o mesmo em relação ao Vasco.
Fazemos muitos programas juntos, e mesmo ficando cansada com as repetições elas fazem parte, ou então ficam calados e isso nós não queremos ,mesmo quando estamos "marrecos" de ouvir a mesma coisa rsss

Ainda dizem que eles são esquisitos com a comida o meu é um bom "garfo" lool, mas tem de haver controle, o problema neles é que é difícil eles manterem ou então fazem-no com muita rigidez. É natural nele esta necessidade a comida, uma vez que os nívies de ansiedade nele são sempre elevados e não tomando medicação, a compensação é a "paparoca". Mas com a mãe a controlar a coisa dásse kkk
Em pequeno ele não era tão glutão, e enquanto andou na escola não tinha tanto esta necessidade, desde que entrou no Cao, não sei se por comer no refeitório à pressa, se porquê está mais velho, se porque os exercicios que lá faz no Cao não puxam pelo "cabedal" rsss, o que é certo é que tem engordado e chega a casa com uma fome devoradora.
Porque ao fim de semana ele não ingere tanta comida.
Esse discurso da obsesidade tenho muitas vezes com o meu kkk, sabe o que ele diz: mas eu não estou obeso, é verdade não está. Nem tem excesso de peso sequer, mas tem muita gordura abdominal, e para evitar males maiores temos de estar sempre a controlar.
Ainda é pequenino o Vasco, convêm já alertar, mas ainda pode prevaricar rsss
Bjocas

Mina disse...

Avogi
Saí-me bem esta lool, até fiquei espantada comigo própria rsss
"Mas" e "Se", são conjunções que ele usa muito rss, senão forem conjunções corriga s.f.f.(foi ele que me disse tá qui ao meu lado)kkk
E ser prof. poderia ter sido uma possibilidade, mas não deu.
E também com os pontapés na gramática que por aqui dou ,o ministério punha-me logo a "pastar" rsss
Ah!... Mas a culpa é da prof, Rosa, que Deus lhe tenha a alma em descanso, mas era má e logo no primeiro ano fica logo uma criança traumatizada, ainda se nota né rsss Tou a brincar, do trauma, mas que ela era má lá isso era, talvez por isso me lembre dela.
E em relação a velhotes também tenho curso kkk, acompanhei sempre a minha mãe,até aos 86 anos, altura em que ela partiu.
E essas ausencias que fala são naturais a perda de noção do tempo.
Ah e também é preciso repetir-se as coisas muitas vezes e ainda assim conseguem fazer o contrário lool
Também se chamava Rosa alías chamasse Rosa mas esta era e é boazinha.
bjocas