Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Aí! Que estou a ficar "azeda"!



Ele há dias que tudo mexe e remexe...Detesto que me tomem por parva...Tem dias que sou boazinha e até aceito bem as coisas, mas quando me chega a mostarda ao nariz... Aí viro azeda e lá se me estala o verniz.
Sonsa não!... Gosto de tudo certinho e direitinho, e não sou propriamente a Santa Casa da misericórdia, gosto de dar e ajudar de livre vontade. Não que me metam a mão ao bolso e eu a ver... Ora vamos aos factos :
- Desde que o Bruno passou a receber pensão social de invalidez, passou a ser um cidadão independente e deixou de fazer parte do agregado familiar, a ponto da irmã deixar de receber abono de família, por ele já não fazer parte do nosso coeficiente familiar.
- Claro que ele vive cá em casa. Não seria com essa mensalidade que alguém sobreviveria sozinho, nem mesmo debaixo da ponte...
- Desta pensão ainda pagava 80% para a instituição que frequenta, mas como houve uma ligeira alteração, agora, querem fazer novos cálculos e já não será sobre a pensão mas sobre o rendimento "per capita". Já antes o sempre solicitado foi a apresentação da declaração do agregado. Ora se ele não está no agregado para uma coisa porque haveria de estar para outras conveniências?!...
E propus-me entregar a declaração da pensão dele, não essa não dá.
Afinal, ele nunca poderá ser um cidadão individual, até porque nós sabemos que ele é dependente, mas sejamos coerentes, ele sempre pagou o máximo. Já paga mais maioria, porque toda a logística lhe é dada pela família. Cada vez percebo mais que isto está bom é para os prevericadores, quem foge aos impostos, pois quem os paga duplica todas as responsabilidades.
E ainda a miúda deixou de receber abono, já há uns 3 anos no mínimo. Em Outubro, foi-nos pedida a declaração de matrícula, que foi entregue, e ficou esclarecido que ela não recebia pelo motivo exposto acima.
Chegámos agora a uma carta surpresa que, por não termos entregue a prova de matricula, será cortado, a partir deste mês de Fevereiro, o abono de família da miúda.
Afinal quem terá andado a recebê-lo durante estes três anos?!..

6 comentários:

Grilinha disse...

As "maravilhas" do nosso sistema...sempre a surpreender-nos !!!

Esta agora...

Beijinhos

AVOGI disse...

Eu também deixei de receber o abona há algum tempo atrás por exceder o estipulado por lei. é a beleza de um >Portugal que se diz "de todos os portugueses". E viva o slogan.

Mina disse...

Quem faz o sistema?!...Que não lixe o mexilhão, fico irritada, parece-me a lei do mais conveniente, nunca me recusei a pagar nada, não gosto de contas em atraso, pago os meus impostos tim, tim por tim , não me perguntam e quanto gasta em combustível, para ir para o trabalho, e para ir buscar e por o Bruno a mensalidade do carro?...São valores não declaráveis em termos de despesas, mas contam em termos entradas.
Que raio de deve e haver, aliás a declaração que lá têm é de maior valor, que foi num ano de muita hora extra, que saíu do corpo do desgraçado, para pôr as contas em dia, trabalhar folgas e fazer turnos de 12 horas, ás vezes com trocas sem tempo de descanso.
Esse esforço, ainda tem de ser agravado com os impostos.
Depois queixam-se
"Não me obriguem a ir para rua gritar" Zeca Afonso
bjocas

Mina disse...

Avogi
Até á conclusão de que subimos de escalão, eu percebi bem e foi aquando da saída do Bruno dos nossos ficheiros de segurança social, por tanto este elemento Bruno para lá já não conta o que acho natural, que têm número próprio.
O que não acho natural é depois para uma outra endentidade, que também benefecia da segurança social, já volta a entrar nos nossos ficheiros(julgo eu) ainda não mo provaram.
E se eu o deixasse debaixo da ponte?!...(cruzes credo), como é que era?!...

E mais a segurança social têm lá a prova de matricula dela, mas ao que me parece esta é uma carta que enviam a todos aos que recebem e não recebem, é para quem servir a "carapuça", mas esta de irem tirar em Fevereriro o que já foi tirado há três anos atrás é digno de registo.
Parece anedótico, o maridão, há-de lá ir esclarecer kkk
bjocas

Margarida disse...

Mina
As minhas filhas não recebem abono Há muitos anos. E qual não foi o meu espanto, quando no ano passado recebi da Segurança Social uma carta a pedir o certificado de matrícula para efeitos de abono da Rita, pois já tinha mais de 16 anos. Mas será que ninguém foi ao computador ver que ela já não recebia? E que não tinha direito? Nem respondi e deitei a carta no lixo.
Até hoje...nunca mais me pediram nada.
Este serviço funciona muito bem, não haja dúvida.
Bjs

Mina disse...

Margarida
Secalhar chamasse a isto competência?!... No caso da minha Rita também deve ter sido por ter feito os 16 anos, e o mais grave ainda é que a prova de matricula foi entregue e está carimbada no mês de Outubro, o que significa que entregamos os papeís, caribaram recpecionaram mas depois é como se nada existisse. Desculpem lá qualquer coisinha!...Mas a mim no minímo espanta-me...
bjocas