Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Experiência escutista...


Ampliem a imagem vale a pena ler...
Depois de ter colocado no post anterior as 10 leis ou princípios de Baden Powell

Não poderia deixar de referir a nossa experiência, nesse meio que embora tenha sido curta, foi muito apaixonante e inclusiva.
Só os descobrimos já o Bruno tinha 13 anos, mas os cerca de 2 anos em que esteve no grupo foram muito gratificantes e evolutivos...
Muito se deveu aos chefes da tribo.
Fez coisas inimagináveis naquela época: fez teatro, jogos, partilhas, ganhou confiança e alguma inter-acção...
Todos os sábados tínhamos encontro marcado, numa tarde bem passada.
Claro que a mãe quase virou também escuteiro e ficava lá muitas dessas tardes.
Como anteriormente não foi aceite no karate, tive receio que aqui também nos fechassem as portas.
Mas felizmente e com base nos princípios de aceitação, foram excepcionais...
A todos que faziam parte do Grupo 88 o nosso muito obrigado...
Tenho-vos a todos no coração.
E à tia do João Baião, que Deus já levou, uma das mentores deste grupo o nosso eterno bem haja!...

6 comentários:

Sofia Paço disse...

MARAVILHOSO.
KISS, SOFIA

Mina disse...

Obrigada Sofia
Recomendo, vivamente a experiência e quanto mais cedo melhor, estes grupos tem uma filosofia de vida diferente.
E há dois tipos de escuteiros ou algo parecido ou pelo menos na altura havia um mais ligado à igreija, e outro mais social julgo ser AEP(associação escuteiros de Portugal) que era nesse que o Bruno andou não precisava de ir à igreija, não que eu tenha alguma coisa contra só que não o estava a ver quietinho na catequese;)
Eu andei lá lool(na catequese) rss
bjocas para ti e p'ro João e José

O que é a AEP
Uma organização juvenil e civil de carácter educativo, de livre adesão, plural, alheia a partidarismos políticos e estruturas religiosas, sem fins lucrativos e de âmbito nacional.
http://www.escoteiros.net/site/artigo.php?id=67&menu=2

AVOGI disse...

Mas porque não aceitar? então onde estão as regras de boa educação e civismo? mas os escuteiros do CNE são católicos e daí terem de aceitar as pessoas.com as suas diferenças e semelhanças kis

Mina disse...

Avogi
Nem todos os católicos, são praticantes do bem...
Embora a igreija professe a igualdade a fraternidade e outros valores, nem todos os praticam, mesmo dentro da própria instituição religiosa...
E é preciso muito empenho, vontade, paciência e generosidade para se trabalhar com crianças que precisam de muito estimulo e que até pode parecer que não ligam "pevide", que é um trabalho inglório de esforço sem ter resultados visíveis.
Aqui também cabe haver um esforço da familía em acompanhar e apoiar,e não só exigir dos outros, tem de se estar presente, informar e colaborar...
bjocas

José Sousa disse...

Olá, estive aqui lendo seu poste, gostei e continuarei a vir a seu canto. Vá ao meu "Queriaserselvagem", na página do dia 12 de Fevereiro, leia "A minha luta" e por favor dexe seu comentário. Mas se poder, me siga e deixe seus comentários nos artigos de meus 2 blog's. Me siga que eu seguirei você. Vá para:

www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Tem muita coisa enriquecedora, sou um activista virtual, que luto em defesa do mais desfavorecido.

Felicidades e um grande abraço.

Mina disse...

José Sousa
Olá e bem vindo...
Logo irei ver seu blog!...
Obrigado um abraço