Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Acreditar no melhor!...Mudança!...

Começou uma nova etapa, novo ano, nova professora, que poderemos nós esperar?!...
Pior que anterior, não pode ser!... Mais uma vez como todos os anos, sempre que muda o professor, ou há alguma outra alteração a mãe informa de todo o historial do Bruno...
Começa este novo ano com uma professora "dura" daquelas que impõe respeito até pelo "cabedal".
O Bruno lá ia fazendo os seus testes provocatórios, para os quais a professora arranjou metodologia para os ir alterando. E conseguiu uma alteração da postura dele na sala de aula, embora as ausências se mantivessem, as provocações que não eram intencionais, conseguiu com que fossem diminuindo, a relação com a turma que se manteve até ao 4º. ano melhorou de novo.
Houve um trabalhar na auto-estima dele que embora socialmente nunca participasse, quando muito só com uma amiguinha, uma verdadeira "pestinha", com sentimentos angélicos, esta nossa linda Ritinha, foi a "mãe pequena".
Foi um ano de readaptação, conseguindo elevados progressos a todos os níveis sociais, emocionais e consequentemente a aprendizagem, apesar de continuar sempre a disparidade entre a matemática e tudo o resto.
Como "equipe que ganha não se mexe".
No 4º. ano solicitámos ao Ministério da Educação, que desse continuidade a este processo e a esta relação professora aluno, felizmente e para bem de ambas as partes este pedido foi aceite, e o 4º. ano decorreu sem grandes sobressaltos com o Bruno a atingir os objectivos propostos.
Ainda mantemos contacto com esta professora, que foi a grande motivadora, quer do Bruno ter continuado a escolaridade, e também a mim (mãe) deu uma enorme força, para nunca desistir, sempre que me vou abaixo, lembro-me das palavras de incentivo, dela.
Obrigada Professora Isabel Pica.
Agradeço também à nossa amiga Ritinha e aos pais por terem permitido esta ligação, embora lhes tenhamos perdido o rasto, jamais perderemos os registos, que ficaram nos nossos corações...

Nota- Com esta professora prescindiram, das aulas de apoio, para que não houvesse muitas alterações, porque o apoio era ministrado numa sala independente, permitiu também assim uma maior estabilidade.

3º. e 4º. anos

9 comentários:

Fê-blue bird disse...

Estes seus testemunhos só mostram o quanto um professor dedicado e profissional pode fazer realmente a diferença na vida de uma criança.
Chego sempre à conclusão que a vida é feita de sorte, sorte nos encontros que ela nos proporciona. O seu filho teve sorte neste encontro.
Um beijinho grande

Estrumpfina disse...

Olá Mina,

estou-me a preparar para a Cathy entrar na 1ª classe. Há umas semanas atrás levei uma valente banhada ao aperceber-me que a educadora dela fez tábua rasa das indicações e conselhos que eu e a educadora do apoio lhe temos dado e agora estou mesmo a fazer figas para que me calhe uma professora com espírito de missão para incluir a Cathy na turma.
A ver vamos...

bjs

Visite www.arteautismo.com disse...

Ah Mina quem me dera que aqui tivesse professores assim.
Infelizmente Filipe está sem escola . Dói meu coração deixa-lo assim. Mas prefiro que fique em casa do que ele ter ficar na escola dele.
Coração de mãe não se engana . Eu creio que lá tinha algo que não gosto, como por exemplo , não investirem em Filipe. Lá tinha aula de informática e ele nunca aprendeu nada. Eu é que o tenho ensinado e ele já faz muitas coisas no Pc. Ele já tem muitas tarefas e com certeza vai ajuda-lo mais que esta escola.
Bruno , gostei de ler o que voce escreveu para mim . Sabe Bruno , tenho notado que o clima tá muito diferente. Voce acha que o inverno vai ser mais frio este ano no Brasil? Voce acredita que deu 11 graus hoje na orla do Rio de Janeiro? Eu estou aqui falando contigo de meias e casaco e apesar disso meus pés estão muito gelados.
Ai Bruno não sei como aguentas o frio! O pior é me levantar pela manhã. Pesquise e diga-me se vai ser muito frio este ano ok?
Um beijo pra Ti e minha querida Mina!
Ray

Mina disse...

Fê blue bird
A verdade é essa mesmo Fê as pessoas fazem a diferença, a criança era a mesma o espaço o mesmo as outras crianças as mesmas, o que que mudou?!... ùnicamente a professora.
Quando se fecha uma porta abresse uma janela, foi uma feliz coincidência...
Bjocas

Mina disse...

Andreia
É natural em cada começo de etapa uma dose de grande ansiedade em nós vísivel, neles nem tanto aparentemente.
Deixa as coisas fluirem naturalmente, dá as informações que achares necessárias e relatórios de pedopsiquitria que possam ter estratégias de como lidar com a Cathy, que cada um dos nossos meninos é um mundo, e é preciso essa abertura para chegar até eles e saber como?!... Se pela firmeza se pela doçura eu acho que pela mistura...
Mas aproveita o Verão e vai conversando com ela até mostra-lhe o novo espaço, para não ser surpresa do dia, e vai tudo correr lindamente vais ver, cá estaremos para te escutar...
bjoquinhas para ti para Cathy e p'ro Tiago

Mina disse...

Querida Ray
O mal é esse, não se pode desistir deles, tem de se ter muita vontade e capacidade de dar.
Esta professora era especial, porque também ela tinha e tem uma filha especial( com trissomia 21), da idade do Bruno, o que me leva muitas vezes a crer que é necessário passar-mos por processos destes para chegar-mos aos outros com esta entrega e generosidade.
O tesouro dela fez com que encontrasse também um tesouro no Bruno.
E a mim deu-me "kgs" de alento, valorizava o que o Bruno fazia, e que ele tinha capacidades de seguir em frente...
Embora fosse dura e se era para ser firme era e imponha o respeito, uma vez até se passou com ele e sentou-o com força na cadeira o que deixou um pouco combalido, ligou-me fui ver o que se passava, ás vezes é preciso também esta frieza e força, que nós mães nem sempre temos, e não foi por isso que deixou de ser a melhor professora que ele teve.
Dirás que estou "doida", mas à castigos que na hora exacta e com medida surtem efeito, e nem este pequeno "incidente", tirou o mérito á Isabel, que ainda à dois meses fomos visitar a casa dela 15 anos depois de ter deixado de ser professora dele e que recebeu o seu Bruninho de braços abertos...

Amiga o que tu me foste arranjar lool, não bastava a fixação e a pesquisa diária nos climas de Portugal, ainda me queres levar o "miúdo" para o Brasil, lool
com tanto estado leva 24 horas a pesquisar ihihihi

É preciso é que Felipe se sinta feliz, ainda que tenha de fazer as tarefas em casa, mas tens alguém a tempo inteiro a estimula-lo e também leva-lo a sair é muito importante...

Bjocas amigas p'ra ti e Felipe

AVOGI disse...

está tudo dito :um professor faz a diferença mas Mina desses já nao se fabricam, infelizmente. mas nao quero dizer que hj em dia nao sejam bons , mas os tempo mudaram e o que antes era rigidez passou a ser autoritarismo, mas na era da permissividade basta um docente levantar a voz é logo tido por rude. e se antes os profs tinham a cumplicidade dos pais deixou de a ter passou a ser o mau professor que insiste e com os alunos que cansa os alunos kis :(

Mina disse...

Avogi
Nem mais a "menina" chegou ao "cerne da questão", é que só em sintonia se consegue progressos.
Eu sei que ela não fez aquilo para o magoar, mas para o disciplinar,como medida educativa, acho que ele não se queria sentar nem calçar as botas kkk tinha p'ra aí 8 anitos.
Há pais que secalhar punham era um processo à professora para a tirar de lá kkk, a anterior nem ligava nada ao míúdo para mim era bem pior e para a evolução dele também...
Mas isto são apenas pontos de vista, nem sou juíza!...
Bjocas

BrunoV. disse...

Ray
Eu também estou muito preocupado com o arrefecimento global. Na minha opinião eles falam no aquecimento global e eu quero queixar-me ao instituto de metereologia do arrefecimento global porque na minha opinião a temperatura média no planeta terra anda a arrefecer cada vez mais, anda cada vez mais frio. Quem me dera que a temperatura média no planeta terra aumentasse 5 graus. E na minha opinião ao temperaturas médias no planeta terra andam 5 graus abaixo do que é normal. Pois as temperaturas minimas previstas para a cidade do Rio de Janeiro andam à volta dos 15 graus mas como possivelmente moras a alguns quilómetros do Rio de Janeiro é provável que tenhas apanhado 11 graus. Eu acredito. Quando eu te mandei este comentário estavam 19 graus aí no Rio de Janeiro, aqui estão 21 graus.
Beijos