Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sábado, 30 de junho de 2012

"Rosas com espinhos"




Não há rosas sem espinhos!
E quando se nos entranha um espinho na cabeça!
E não hà meio de o conseguir ver mergulhado no cabelo.
Peço ajuda ao meu rapaz, que fica tão atrapalhado quanto eu.
Com a minha aflição ainda estava com receio de em vez de o tirar enterra-lo no couro cabeludo e de me puxar o cabelo.
A preocupação em querer ajudar-me e não conseguir, deixa-o aflito, nestas alturas esquece-mo desta fragilidade , até porque é a única pessoa a quem posso recorrer, mas que infelizmente é inábel para estas coisas e fica sempre muito preocupado por não conseguir resolver.
Depois anda muito preocupado de roda de mim a saber se estou bem.
E fica muito arreliado com a insensibilidade do pai.
Meu rico filho...

16 comentários:

São disse...

E tem razão para ficar zangado.

Os homens , ai...

Um beijnho p´ra vós

Mina disse...

São

Vá lá a gente entende-los:-)))
Mas o meu rapaz também só tem estas preocupações comigo;)
beijinhos e bom domingo

AvoGI disse...

claro que tem razaõ mas estes homens sao assim: insensiveis
kis .=(

quem és, que fazes aqui? disse...

Mas preocupa-se! Estou como a São - "Os homens, ai..." e acrescento ai, ai, ai, ai!

Beijo

Laura

Mina disse...

Avogi

Ele é que também, não pode ficar frustrado de não descobrir um espinho na cabeça da mãe, nem com receios de arrancar cabelos e aleijar-me.
A mãe também é um bocadinho piegas confesso:-)
O pai disse logo que não tinha nada mesmo sem olhar;)

Beijocas

Mina disse...

Laura

E eu a pensar que era o meu o único insensível á dor dos outros!!!

O que lhe vale é ele não é dos piegas, ou tinha direito à "vingança

Beijocas

Nina disse...

Um espinho na cabeça?:(
Espero que já tenha saído.
Quanto ao teu filhote, sorri.:)

beijinhos aos 2

A Mãe do Autista disse...

Achei que era só o meu o insensível!

Mina disse...

Nina

Acabei por não perceber se o espinho espetou, se foi só o raspar na cabeça que me causou mau estar, não conseguia ter visão de um pico enfiado na "trunfa".
Lool mais giro é que já amaldicoava o cabelo e meio na brincadeira, disse que ia cortar esta "juba" e Bruno a concordar eheheh assim seria mais fácil encontrar o espinho se tivesse uma "pista de aterragem":-)

Assim como assim espetei com alcóol no couro cabelo,para no caso de ter enterrado se desfazer.

Estas rosas tem tanto de belas, como traiçoeiras não foram estas vermelhinhas foram as rosa matizadas.

Numa altura o nosso cãozinho que tinha mania que defendia o quintal, supostamente também espetou um espinho na pata, certo que o cãozinho coxeava, tirou raio x e tudo nunca vimos os espinho, e foi uma "pipa de massa" no veterinário.

Lool pelo menos não fui ás urgências já se poupou 20 euros rsss

beijinhos

Mina disse...

Mãe de autista

Já eramos duas a pensar que eramos a únicas, na volta se formos a ver deve ser "défic" masculino.

Na altura fico possessa, o que é mau não para insensível do pai, mas para o filho que fica atrapalhado, depois passa-me.
Nâo temos tempo a perder com esta pedras no nosso caminho, e passamos à fase resignada.
Mas que dói, dói lá isso dói;)

Nina disse...

Que curioso!
Fiquei a saber que o álcool desfaz os picos.:))
Na aldeia, pelo menos nos pés, não me livro deles (esta mania de gostar de andar descalça:))

Pois é. Agora paga-se nas urgências!:))

beijocas

Fê-blue bird disse...

Prima, os filhos rapazes são sempre mais protectores com as mães, o meu também é assim !
Os maridos são uns desajeitados :)

beijinhos e boa semana

Evanir disse...

Dia de alegria, dia de glória, dia de vivenciar cada minuto e guardá-lo como um precioso tesouro.
Deus com seu infinito poder está em toda parte,
ao meu redor dentro de você e dentro de mim..
Hoje estou duplante feliz meu liro mal
acabou de nascer.
E as 18.48 horas e quarenta e oito minutos
inicio dessa noite nasceu minha bisnetina(LARA)
Venho compartilhar contigo minha felicidade.
O nascimento do meu livro foi muito emocionate,
mais o nascimento da minha bisneta isso
não da para descrever.
Deus abençoe sua semana.
Carinhosamente.
Evanir.

Mina disse...

Nina

O álcool não sei se desfaz, mas para mim é assim uma espécie de melhoral, mal também não faz e desinfecta, antigamente o álcool servia para tudo.

As urgências , já antes se pagava, mas agora é mais do dobro, e o tempo de espera deve continuar o mesmo, por um pico talvez umas 8 horas de espera bastasse, bem morria com pico na cabeça eheheh

Temos de arranjar uns kites de sobrivivência;)

Beijocas

Mina disse...

Prima Fê

Aqui o filho protector ainda é mais desajeitado que o pai.
Dá Deus nozes a quem não têm dentes, deu-lhe a vontade mas não lhe deu a habilidade:-)

Mas depois de passar até lhe achei graça, a preocupação de não me magoar ao puxar os cabelos lool o espinho era o menos e já não sabia se via se não via:-))).

Beijocas

Mina disse...

Evanir

Parabéns por sua bisneta , que é sonho de qualquer avó, que Deus lhe dê muita saúde para a ver crescer saudável...

E por seu livro...

Beijinhos e boa semana