Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Mal- Entendidos

É o titulo sugestivo da na nova obra do Drº. Nuno Lobo Antunes, consegui escutar um pouco da entrevista dada no programa da manhã Praça da Alegria.
O livro tanto quanto me foi dado ouvir aborda as situações de crianças com determinados padrões de desenvolvimento e consequente comportamento que vão da hiperactividade, perturbações de sono , dislexia, síndrome de Asperger...
Há que haver um boa analise da problemática destas crianças.
Diagnósticos o mais precisos possível, intervenção o mais precoce e coerente possível, grande interacção entre todos os meios envolvidos, para que não haja perdas para a criança.
Pais, profissionais de saúde, e educação em comunhão... E uma maior intervenção da sociedade civil, e estado para uma verdadeira integração destas pessoas, poderia desmistificar alguns "mal entendidos"
Esta é para já a minha opinião, apenas baseada no título, que acho muitíssimo bem conseguido, pelo menos em relação à Síndrome de Asperger estou completamente de acordo que são pessoas " mal entendidas", por quem não lhes dá oportunidades e não lhes permite ir mais longe...
Mãe Mina

Excerto da obra, pelo autor

«Para compreender uma criança temos de voltar ao país das memórias, reviver o que ficou para trás, habitar de novo medos de que nos esquecemos. Olhar com olhos de espanto, chamar filha a uma boneca, e replicar o milagre da criação dando-lhe voz. Para a compreender temos de voltar a pele do avesso, reduzir a dimensão do corpo na medida inversa em que cresce o sentimento. Cada criança é uma história por contar. Por vezes o Capuchinho Vermelho perde-se no bosque e não há beijo que resgate a Bela Adormecida.
Para muitas crianças a sua história pode não terminar bem, e não viverem felizes para sempre. Este livro destina-se a essas crianças e a quem delas cuida: Pais, Professores, Psicólogos ou Médicos, que querem que todas as histórias tenham um final feliz, e não deixam o Espelho Mágico dizer a nenhuma criança que há alguém mais belo do que ela.
Devem existir em Portugal cerca de 100.000 crianças com perturbações de desenvolvimento.»
Nuno Lobo Antunes, In Introdução

« Hoje mesmo, dia em que termino o meu livro, alguém começa uma história: as minhas filhas conheceram os professores e a Escola que as vai acolher. Sentados em cadeiras pequeninas, a minha mulher e eu sentíamos a insegurança de quem confia a outros o que tem de mais importante. »

Esta informação foi recolhida aqui

16 comentários:

PDD-NOS (Menina) disse...

Deve ser realmente um livro bem interessante.

Mina disse...

Bete
Também me parece que sim, e que irei ler concerteza...
Embora eu não seja apologista de ler livros escritos por figuras públicas que exercem outras funções, este parece-me imperdível pela temática abordada, aproveitando os conhecimentos e as relações priveligiadas que mântem com as pessoas e seus familiares, poderá ajudar outras familías, e é nesse sentido de partilha, que espero lê-lo e "quiça" até reconhecer-me nalguma estória...
Bjos

avogi disse...

Nunca li nenhum de António Lobo Antunes. Está na hora de ler. tenho o do Daniel Sampaio. "A razão dos avós" na mesa de cabeceira. kisses

Mãe Sisa disse...

Bem, quando conheci o Dr. Nuno Lobo Antunes pessoalmente não gostei muito dele - de tal forma que fiz outra opção quando nos foi dado a escolher o neuropediatra para seguir o JM. Mas confesso que, agora, passados estes anos, ouvindo outros pais cujos filhos são acompanhdos por ele e por aquilo que me tem sido dado a conhecer como profissional e como pessoa parece-me que a imagem que ele nos passou naquela época não correspondia à verdade... Situações...
Também me parece um livro muito interessante (vou colocá-lo na minha "lista de compras")!
Beijinhos

Mina disse...

Avogi
Rssss, houve aqui um mal entendido, o livro de que falo é do Drº. Nuno Lobo Antunes e não do António Lobo Antunes apesar de serem irmãos rsss
Esta familia tem genes para a escrita rsss, também não li nada de nenhum deles, embora tenha para ler o Arquipelago da Insónia do escritor António L.A. que do meu ponto de vista tem um tipo de escrita que ainda não me prendeu...
Já o do Nuno L.A, parece-me uma escrita mais próxima acho que até sentida se assim lhe poder chamar como o "Sinto Muito" apesar de não o ter lido, recebi um óptimo feed back dessa forma de expressão de abertura de sentimentos...
A "razão dos Avós", foi dos negocíos que fiz com a mana, e só li metade rss, que comprei para lhe oferecer que ela é avó rsss, mas antes li uma parte na perpectiva dela depois de ler, me emprestar para ler o resto, só que ela perdeu-o...
Imperdoável, que ainda por cima estava autografado pelo autor, ao qual assistimos a palestra..
Sabia que os desenhos da capa foram feitos pelos netos do Drº Daniel Sampaio, e ele como bom psiquitra até nos revelou o significado que os netos lhe tinham dado para as figuras, foi uma palestra muito agradável muito familiar...
Também assistimos a eventos realizados pelos manos Lobo Antunes, que tem um sentido de humor fantástico, em ocasiões diferentes e eventos também distintos, no caso do António.L.A, foi mesmo em termos de escrita, pensei que fosse ser uma "seca" e foi uma risada do príncipio ao fim com histórias de vida contadas na primeira pessoa... Com o Nuno L.A, assiti a eventos relacionados com Síndrome de Asperger...
Bjocas

Mina disse...

Mãe Sisa
Já tenho escutado, as duas partes os que gostam muito,e os que não gostam do Drº. Nuno.
Eu só fui a uma consulta, com o meu filho, já ele era adulto, foi apenas a confirmação daquilo que nós já sabiamos como pais. Ficamos depois "credenciados" por alguém com conhecimentos.
Gostei da conversa apesar de ser uma consulta rápida, até porquê acho que o caso não deixava dúvidas...
A duas palestras a que assiti dele também gostei da forma da abordagem, pareceu-me muito humano " sem paninhos quentes"...
Tenho uma amiga que o filho foi seguido por ele que gostou muito do tratamento e contou-me que ele é muito frontal, e que também no ínicio a chocou, mas com o seguimento conseguiu ver a parte humana dele e tornar-se um grande amigo com quem ela contava, isto já lá vão alguns anos...
Às vezes a frontalidade, pode levar-mos a assumi-la como arrogância...
Até um outro titulo, que tinham escolhido para o livro, ouvi hoje. Era de alguém que se preocupa com as nossas crianças, para quem não ouviu era "antes que seja tarde"...
Na perspectiva de uma intervenção precoce e de formação e informação aos meios terapeuticos, educativos e familiares que acompanham a criança...
bjocas ...

Visite www.arteautismo.com disse...

Mina , querida ,QUE SAUDADES!!!!
Tudo bem contigo amiga? E bruno como está este lindo?
Aí Mina , ando exauta, muita coisa pra gerir.....
Olha esse livro deve ser bom , pelo menos o titulo e o esboço , parece ser.
Tá na hora das pessoas verem que nossostesouros , tem muito a ensinar as pessoas.
E como anda o outono aí?
Aqui chove chuva e bala rs rs rs, até helicoptero é atengido.
Mas isso é detalhe neste paraíso rs rs .
beijos .
Ray

Mina disse...

Ray
Espero que a nossa amiga já esteja completamente restablecida, para poder levar toda essa gestão em frente!?...

Um aparte rsss, já está contratada para decorar os estádios de futebol kkkk.Bola para frente...

Por aqui amiga temos no nosso vocabúlo duas palavrinhas que temos de retirar, mas que agora nos incomodam que são I e I.
Para o Bruno o I= Inseguro, para a mãe o I= Indecisa, mas na boa, sem dramas vamos dar cabo delas rsss destas palavras kkkk.

Em relação ao livro, lá vou eu revelar o "meu mau feitio" kkkk, não sou muito de comprar livros de figuras públicas e explico:
Porquê normalmente servem a parte interessada, que é quem escreve e acaba por usar directa ou indirectamente as pessoas pelo facto de ser conhecida em proveito próprio...

Neste caso também não posso negar que haja esse efeito lucro, mas numa forma de dádiva de poder distribuir pelos outros o que também recebeu atráves deles, que foram os conhecimentos e a experiência, e por todo este contexto, acho que vale muito a pena, usufruir desse previlégio que de outra forma não teriamos.

Para mim ler tem de ser vida, não apreciou a ficção...
Ah! quando o tiver lido darei aqui a minha opinião com mais bases...

Oh!... amiga, o tempo por cá também está assustador, acabamos de passar um noite de temporal chuva e ventos fortes, as estradas alagadas e cheias de troncos , mas nesta manhã o sol já sorri timidamente...
Ops! rssss o Bruno assim não tem escapatória, para fugir ao mau tempo kkkk
Beijocas para a Ray e Felipe

avogi disse...

Deve ser dos óculos novos que eu tenho. Hihi .Li mal. Ah, hoje vi um pouquinho da fatima Lopes sobre o sindrome de Asperger. Tive pena de só ver bocadinhos, mas estava no aeroporto e com aquele barulho pouco ou nada ouvi. E foi ai que eu dei com o erro, crasso.kisses

Helena disse...

Uma vez que tenho um filhote a quem foi diagnosticado "Síndrome de Asperger" com outras perturbações de desenvolvimento a ele associadas, e sei bem o que é ter um filho "Mal-Entendido" - título muito bem escolhido - mal vi o livro nas prateleiras da Livraria decidi de imediato adquiri-lo. Estou a lê-lo e embora os temas abordados serem sérios estou feliz com a leitura do livro.

Mina disse...

Avogi
rsss, um engano qualquer um têm kkk, ainda para mais com lentes novas rsss, no meu caso é lentes já muito usadas lool
Tenho de ir urgente ao oftalmologista, que agora até ler estasse a tornar muito difícil...
Ops, não vi o programa vou tentar descobri-lo on line...
Bjocas

Mina disse...

Helena
Bem vinda ao Aspie's blog...
Estará suponho eu no começo de uma vida de "mal entendidos",que espero sinceramente se venham a esbater ao longo do tempo, com a quantidade de informação já disponível.
Eu ainda não adquiri o livro, mas estou muito curiosa, e gosto do tipo de escrita com bases reais, que espero que seja o caso do livro.
Acho até que nos ajudam a não sentir-mos sós, e como eu já falei algumas vezes no blog, houve um livro para mim inspirador, que li quando o meu filho teria cerca de 10 anos, um caso real onde eu encontrei uma mãe que vivia as mesmas alegrias, e transportava as mesmas angústias que eu...

Se quiser deixar aqui a sua opinião sobre a leitura, terei muito gosto em divulga-la...
Bjos e volte sempre

Nota: eu escrevi no ínicio que estaria no começo, por referir filhote rssss o que não quer dizer que seja pequeno kkkk o meu tem 24 anos e é o meu filhote loool

Estrumpfina disse...

Olá,

o livro tb me parece interessante.

Tb já fui a uma consulta de neuropediatria com o Drº Nuno mas no hospital público. Achei-o sem dúvida uma pessoa cativante mas não gostei da conversa dele porque quis primeiro saber o que fazíamos na vida e depois falou-nos na clínica dele como uma solução.

Estávamos num hospital público, não achei nada bem a atitude...

No entanto numa outra consulta nesse hospital até se envolveu uns momentos com a Cathy e fez-lhe um desenho. Aí gostei de o ver.

bjs

Mina disse...

Estrumpfina
Embora nós saibamos que todos o fazem, também não me parece boa política essa abordagem...
No nosso caso, fomos mesmo ao Cadin, e evidentemente não iria lá voltar, até porque no caso do meu, com 18 anos já não havia terapia ali que resultasse, além da distância.
Mas foi sugerido, um colega kkkk
Agora não tenho dúvidas de que ele é bom profissional, mas também o pode ser no público...
E em relação ao livro parece-me de facto interessante, senão nem o referiria, que ele nem precisa de promoção rssss
Bjocas

Anónimo disse...

Ontem vi a entrevista que o Dr. Nuno Lobo Antunes deu nas Tardes da Júlia e mais uma vez confirmei que é um grande Homem. Ontem comprei o livro Mal-Entendidos e já comecei a ler,excelente. Sou professora e para mim vai ser de certeza uma grande ajuda.

Mina disse...

Anónimo
Espero que este livro seja tão bom, quanto parece, eu ainda não o adquiri.
Que sirva, pais, professores e porquê não, outros técnicos ligados à área da saúde, a melhorar o percurso de vida das crianças especiais...
Penso que o que valoriza um homem ou mulher é a sua parte humana, julgo que o Dr. Nuno têm pelo que demonstra nas suas conversas...
E agora vou especular um bocadinho , porque ele não vai ler isto, mas além dos meninos especiais que acompanha diariamente em consultório, as suas belas princesas devem ter aqui um papel muito importante nesta entrega...
Obrigada, por ter vindo, e boas leituras.
Se entretanto quiser deixar por aqui uma opinião da leitura, está à vontade.
Eu e outros leitores teriamos muito gosto
Beijocas