Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 4 de março de 2013

"Verdade!!!?"


Foi com ar de espanto, que pai ficou, não queria acreditar, quando lhe disse:  Hoje foi o Bruno que tirou o café, para mãe.

Com todos os requisitos, fui dando as indicações passo a passo e todas elas, ele sabia, às vezes a ordem porque são feitas, é que o baralha.

Ligas a máquina, despejas a borras no lava loiça, tiras o café que está no armário, a medida e o calcador que estão ao pé do rolo de cozinha, e vais buscar uma chávena.

Com direito a chávena escaldada como a mãe gosta, e esta parte foi por iniciativa dele, só tive que lhe dizer onde se abria o vapor.

Colocou e rodou o manipulo, a máquina já estava quente.

E, "voilá" um café cremoso e quentinho e cheio!

Agora falta a canela e o bolinho, também servidos pelo meu rapaz :)

Ora viste!? Quanto não vale!

Porque a mãe merece, e ele gosta de agradar.

10 comentários:

JP disse...

E a mãe tomou o cafézinho que lhe pareceu ainda mais saboroso que o normal...mesmo sem o bolinho:))

Beijinho

Fê Blue bird disse...

Prima.
Faço também sempre questão de beber café tirado pelo meu filho, tem outro sabor :)
Beijinho

Mina disse...

JP
Nãn, Nãn foi acompanhado com bolinho, sim senhor:) e com a canela que ele se preocupou não fosse o frasco do colorau, e até a faca que é pavor dele,ele pegou para eu cortar uma fatia de tarte.
Enquanto a mãe estava sentadinha a ser servida que nem uma princesa :)

Beijinhos

Mina disse...

Prima Fê
Atão não! mas se eu amanhã lhe pedir outra vez, já é capaz de achar muita "fruta", que normalmente até é o pai que os tira.

O que eu não contei, é que foi para se redimir do sumo da laranja que ele estava a comer ter espirrado para o meu olho, e ele fica logo preocupado, foi sem querer.
Ora eu estava incapacitada com o arder do ácido :)

Beijinhos

Rainbow Mum disse...

Deve ter tido outro sabor, esse cafezinho :)

Beijinhos

Mina disse...

Rainbow
Só mordomias :)
E hoje também tirou p'ra o pai, que assim já pode acreditar :)
Não correu tão bem porque encheu demasiado café, mesmo assim ficou bom.


beijinhos

São disse...

De facto, a Mãe merece mesmo!

Beijinhos para o Bruno e para a Mina.

Mina disse...

São

Ele é um querido, mesmo quando não o demonstrae não têm a iniciativa.

Mas é um rapaz obediente e só não faz, se sentir perigo ( quando perigo pode até nem existir).

Beijinhos nossos

Nina disse...

Desconhecia, querida Mina, que havia jovens aspies que não eram autónomos.
O que quero dizer é que, sendo o Gui aspie, e muito autónomo, achava que todos eram assim.
Há dias, quando a TO do Gui me pediu que lhe levasse pequenos eletrodomésticos que já não usasse é que percebi que esta questão é problemática.
Acreditas que criou, na escola dela, um pequeno apartamento para ajudar esses jovens a desenrascarem-se pela vida fora?
Achei o máximo!
Quanto ao teu Bruno não o travarão os mimos da mãe? É que o Gui na escola como em casa do pai veste-se e limpa-se sempre que vai à casa de banho e aqui pede-me que o faça. O que tens a dizer-me? Algum conselho?
beijinhos

Mina disse...

Nina

Por isso te dizia no outro comentário , que o Gui não t~em nada a ver, nem comunicação nem sociabilização nem inter-acção, mesmo sem estar perto consigo perceber que pode ser uma nuvem passageira.
A Síndrome é acompanhanhada por essas dificuldades e autonomia é também uma delas, não têm iniciativa, não sabem pedir ajuda, se alguma coisa mudar, não sabem dar a volta à situação, abstraim-se muito com pensamentos nos seus interesses ou em algo que mude.
O meu hoje já estava aflito com a hora do planeta, se lhe iam cortar a energia nessa hora, era logo um drama.
É muito importante o treino de autonomias , mesmo sendo a síndrome asperger a parte mais ligeira do autismo, nela também há graus diferentes.
Possívelmente com a nova tabela do DMSV, o Gui já não será contemplado nas perturbações. Enquanto o Bruno está no autismo de alto funcionamento, com todas as dificuldades de socibilização ( não têm um único amigo)comunicação ( assuntos que lhe interessam e pouco mais) inter-accção ( dificuldade , mesmo impossibilidade de dar a volta a qualquer situação).

Quanto ao Gui não fazer as coisas ao pé da mãe, já a minha mãe dizia mãe zelosa , faz a filha preguiçosa :), quem sou eu para te dar conselhos a minha filha, supostamente não é Aspie, e também é a mãe que faz tudo, nem uma "palhinha" arruma e já vai a caminho dos 20 anos ;).
Mas tem muito de Aspie rsss nada comparado ao irmão:)

Beijinhos