Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Ás vezes sai....Repentinas...


A mãe está a jogar free cell...
E não percebe nada do jogo.
Aparece o Bruno que é um experi,
e repara que a mãe está a jogar mal.
E lá lhe saí "estúpida que nem uma porta"
Quando se apercebe do que disse, fica super arrependido.
Foi sem querer, desculpa, desculpa...
e vai de dar beijinhos e miminhos...
Mãe tu não és nada disso, tu és a minha salvação...
A mãe nem zangou, é mesmo verdade ,a mãe naquele jogo
é mesmo."estúpida que nem uma porta"(lol)
A verdade directa!...

7 comentários:

Mrs_Noris disse...

Olá Mina,
Achei querido o empenho do Bruno em remediar o "mal". :)))
O meu filho também é assim bastante expontâneo, mas ainda não se dá conta da gravidade dos seus desabafos.
Há dias só porque não o deixei ver os apanhados da Sic, pôs-se a repetir: A mamã é cocó! Bom, eu já não digo que esta seja uma verdade directa (lol). Nesse dia não me viu mais os dentes. ARGHHH Começo a ficar farta desta fase tola do xixi e do cocó.

Mina disse...

Noris
A reacção do desculpe, advém da minha interjeção!...Mas tu achas mesmo que a mãe é estúpida?
È aí que ele caí na real, e vem com os pedidos de desculpa.
Mas eu até sei ,que ele não diz para me ofender ou magoar, por isso já está desculpado antes de pedir as desculpas lool.
Ainda assim não deixo sempre de lhe chamar atenção, porque curiosamente eles muitas vezes não sabem quando magoam alguém com palavras, o magoar alguem para ele seria fisicamente.
Essas cenas dos xixi cócó, até que, não me parece assim tão mau pronúncio, faz parte de alguma anormalidade dos ditos normais...
Mas claro que se tem de chamar atenção para a parvoice.
Bjocas

Mina disse...

Gostaria de dar ênfase á menor gravidade, que é, esta frase: "estúpida que nem uma porta" ser dita por um portador de sindrome de asperger, ou por outra pessoa qualquer.
Eu tenho a certeza que no caso do meu filho o sentido não é ofensivo, mas sim repetitivo, já ouviu esta frase aplicada a pessoas que não são capazes de fazer algo e neste caso ele até usou a expressão no contexto, o que ás vezes não acontece. E este segundo sentido que tem a "porta", para ele não é muito explicito, os segundos sentidos tem de ser sempre explicados. Ele chega a perguntar-me o significado das palavras, porque ele não percebe bem, porque será! que a "porta" tem sentido ofensivo.Que para ele as palavras ou são ofensivas ou não, a dificuldade está em saber em que termos são ofensivas.

Luisa_B disse...

Mina e Bruno

Bem eu nesse jogo tb seria, mas é que nem tento jogar isso que me exaspera...

Ai o Sr Bruno que lhe saiu uma dessas...o que vale quem os conhece sabe o quem sentem de verdade no fundo do coração deles.

Beijinhos

Mina disse...

Luísa
A mãe, já apanhou o jeito de jogar, já não é tão "burra".
Mas o Bruno ainda continua a dar "capote", em qualquer jogo de estratégia ,com ele nunca levo a melhor, seja xadrez, damas, cartas, enfim ainda tenho muito que aprender para lhe chegar aos "calcanhares".
Mas o importante aqui fica. Que nunca é com a maldade intrinseca que dizem as coisas isso para mim é ponto assente, e tenho pena que muita gente não consiga entender isso, e os julgue mal educados, quando afinal eles são apenas puros e verdadeiros, e temos de saber distinguir o "trigo do joio", aqueles que forem capazes...
Até porque depois de uma frase ofensiva, se assim fosse nunca viria a "a salvação"...
Bjocas

Estrumpfina disse...

LOL

ainda bem que ele se retratou.

Mina, não pude deixar de lhe atribuir o selo de blog de ouro.

um grande beijo

Mina disse...

Estrumpfina

Obrigada, pelo selo.
Peço desculpa mas nem sei como isso se coloca, no entanto fica guardado no meu coração.
Que é o lugar mais importante.
Até que como se percebe a mãe não é só "naba" a jogar free cell.
bjocas