Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Sinto-me Frágil/Cansada

Ainda na sequência do post anterior, e, só para ficarem com uma ideia do que sente uma mãe quando chega a este limite aqui fica:

Há dias que insónia se apodera de mim.
E os pensamentos avassaladores perturbam-me,
Tudo me vem a ideia....
O presente preocupa-me!...
O futuro assusta-me...
Procuro rumo.
Mas não encontro a saída.
Onde está a porta!?...
Quero encontrar-te desesperadamente.
Já vi uma luz, que se tem vindo a ofuscar.
Está tão ténue.
Quase-Quase a apagar...
Quero reacendê-la, aviva-la...
Mas sinto-me frágil, tão........cansada....

Mãe Mina

15 comentários:

paula simoes disse...

olá amiga

desculpe que a trate assim mas é o que eu considero uma amiga de luta pela mesma causa

eu sei o que isso é andar cansada e frágil com tudo, mas não pode deixar cair os braços amiga, tem que ter muita FORÇA e muita CORAGEM para enfrentar o dia a dia eles precisam muito de nós
pessa ajuda psicológica tome qualquer coisa fraquinha eu tomei "valeriana" há em comprimidos e chá e fizeram-me bem ajudaram-me a levantar o astral

se precisar de alguma coisa já sabe aonde me encontar

beijinhos do tamanho do Mundo

Mrs_Noris disse...

Minha querida amiga,
Descanse um pouco das PEA's, páre de pensar no futuro por uns tempos, goze o presente tal como ele é, procure novas energias, dedique-se um pouco mais a si mesma. Em breve estará em condições para retomar a batalha.
Estamos todas aqui.
Um beijo grande.

Mina disse...

Amiga Paula
Não tem de pedir desculpa, até porque a amizade, pode ser muito abrangente, e até nas palavras se revela.
Embora eu seja muito exigente com os amigos lool.
Este post revela os meus estados de alma, que muitas vezes, são de inquietude e impotência, por não arranjar saídas, e quando se fala no futuro, ainda fico mais abismada, até porque o futuro é hoje que o meu já é adulto.
Obrigada pelas recomendações medicamentosas,ás vezes lá tenho de ingerir alguns doses de químicos, mas vou tentando evitar.
Bjocas amiga

Mina disse...

Noris

Este post, não é para terem pena de mim , até nem era para o publicar, mas porque não eu só gente igual todos os outros e de facto tenho muitos momentos em que sinto o "piso a fugir debaixo dos pés", encontro-me neste túnel sem saída.
E sinto-me mesmo cansada quer fisica quer psicologicamente, tento não ficar muito lá por baixo, mas ás vezes é dificíl subir, mas vou-me agarrando a corda deste meu filho que acaba sempre por me fazer mover.
E confesso, que nunca me consigo desligar da Síndrome dele e principalmente no "day after me", ninguém consegue ficar tranquilo.
No dia em que conseguir reacender a luz vou recuperar força.
Bjocas

PDD-NOS (Menina) disse...

Olá Mina, nem sabe como a compreendo.
Nós também precisamos de ajuda porque nós somos apenas humanas e a tentar fazer o melhor possível.
Bjs Bete

Mina disse...

Bete
Querida a amiga, também já vi que está em baixo, é normal estas ondas, ou então não seriamos humanos e não teriamos sentimentos.
Ninguém é feliz sempre, nem infeliz para sempre, temos angústias e alegrias, que nem sempre conseguimos gerir.
Não somos heroís nem heroínas, somos tão somente gente, e gente, igual a tanta gente que também sente.
E acho que não há que ter medo de sentir, já diz o diatado antigo de sabedoria popular que "não há bem que sempre dure nem mal que perdure", penso que seja assim.
Vamos tentar equilibrar a balança.
Sem nunca esquecer a nossa meta, acho que essa batalha me faz não poder baixar, embora vá tendo destas fraquezas constantes.
Bjocas

Mário Relvas disse...

Olá!!
Ele há dias... Mas depois vem a força!A força do amor de viver.

Saudações e um sorriso

Mina disse...

Mário
Só mesmo o amor, para nos fazer erguer, ainda para mais a um filho que tanto confia em nós, para quem somos o seu universo, não podemos falhar, mas ás vezes fragilizamos.
Alías acho que só por o ter já sou uma pessoa diferente, todos os dias aprendo com ele a magia de um ser puro. Que mais posso querer só me posso reerguer ele conta comigo.
Um abraço

Luisa_B disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mina disse...

"Manita", "Manita"

O cansaço é mesmo muito, muito as forças faltam, ás vezes a cabeça quer e o corpo não obedece, é teimoso.Outras a cabeça funde de tanto querer mudar...
Acho que estou a precisar de umas vitaminas...
O futuro dos nossos filhos é sempre uma incognita, dão-nos imensas preocupações, lógico que não é só dele, que me preocupa, mas no dela ainda deposito imensa esperança, o dele é que vou vendo cada dia mais hipotecado, e não posso deixar de pensar, até porque os anos vão passando e ele a manter esta ocupação só vai perdendo competências.
E nestes casos não pudemos pensar, deixar passar mais um dia, na idade do meu filho já se tem de pensar de outra forma.
O ontem já era tarde.
Mas que posso fazer?!Não sei...Não sei...
Não consigo alterar o sistema, tenho de me resignar...
Bjocas

mariamartin disse...

Querida Mina,
Que dizer a não ser que todos passamos por esta "montanha-russa" de sentimentos face ao problema dos nossos filhos:uns dias cheios de força de lutar;outros dias profundamente derrotados.
No meu caso, confesso que a maior dúvida no momento actual é distinguir o que vale ou não vale a pena tentar corrigir.As "falhas" do meu filho continuam a ser as mesmas de ano para ano e os nossos ensinamentos não têm servido de nada.Não sei se vale a pena insistir em que ele estude para ter boas notas, se o facto de conseguir a escolaridade vai servir para alguma coisa,se vale a pena preocupar-me com o facto de ter faltas de material, esquecer-se de fazer os TPC, etc.
No outro dia já estava tão farta que lhe disse: "Olha, hoje não me vou chatear contigo! É dia par e esta semana só vou chatear-me nos dias ímpares!". Voiei-lhe as costas e não disse mais nada!
No dia seguinte chegou ao pé de mim e disse "Olha mãe, hoje não precisas chatear-te porque eu fiz tudo bem!".
Não pude deixar de sorrir...ele tinha levado à letra as minhas palavras, muito embora a minha intenção no dia anterior tivesse sido apenas de descomprimir um pouco!
E amanhã ele vai outra vez "esquecer-se" de alguma coisa...e nós vamos de novo dizer que ele tem de tomar conta das suas coisas...e depois "esquece-se" outra vez...e é sempre igual, anos e anos...
Cara amiga, é muito cansativo,muito desgastante e imagino no caso dos que têm filhos mais velhos com SA.Mas temos que andar em frente.
Um grande beijinho para si...!!!
mariamartin

Mina disse...

Maria Martin
Quem melhor que uma mãe, que lida com filho especial, para compreender outra, com as mesmas oscilações , acho que só mesmo quem passa por elas.
Às vezes até tenho medo que as pessoas, julguem que estou a ficar "maluca" se nuns dias me afundo,nos outros até me rio do disparate e á dias em que eles nos surpreendem com as atitudes que não esperamos. Ainda para mais sabendo que neles é tudo muito sério, mesmo que não o façam.
Quanto a insistência amiga eu sei que cansa ,e muito, mas tudo vale a pena, a única coisa que não vale, é desmoralizar, o que ás vezes também acontece.
Os cursos e os conhecimentos podem não leva-los a lado nenhum, mas é a prova provada que eles são capazes, e eu debato-me muito com essa questão e pelo menos , por pouco que não possa fazer, posso argumentar,ainda que não sirva de nada. Quem sabe um dia alguém "exerge", e, de qual das formas temos que os manter ocupados, pelo menos que seja com aprendizagem que lhes faça de alguma forma elevar a auto- estima débil que eles costumam ter.
Beijinhos doces das Caldas
Ah- Cuidado com as calorias rssss

Visite www.arteautismo.com disse...

Ah Mina, Mina,...
Quantas vezes estou assim , feito tu.Cansada de tanta luta!
A pouco escrevi no meu blog sobre convulsão, uma grande luta com Filipe.
Mas não podemos desanimar Mina, eles depedem de nossa força. E haja força, amiga.....
Muito bem escrito teu poema. Com a mais pura sensibilidade e verdade.
Um beijo com um abraço afetoso.
Ray

Mina disse...

Oi Ray

Á pouquinho, estive lá no seu blog, levando uma massagem, já estou melhor, acho que todo mundo sente fraquezas, só que nem todo o mundo as assume, para não parecer fraco.
Algumas pessoas, até acharam que isto é coisa de mulher, eu acho que é apenas de ser humano.
Mas é preciso levantar...
Bjocas

Anónimo disse...

Bom Despacho, e este post me ajudou muito na minha assignement faculdade. Agradecimentos você como suas informações.