Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

domingo, 11 de novembro de 2012

"Segurança"


Por uma questão de "segurança"!
Não é mudo, não é surdo, não é incapaz!
Como o senti muito receoso.
Escrevi este papelinho, para que ele fosse ao piso inferior, da repartição de finanças,e ainda fui com ele tirar a senha..
Enquanto eu aguardava no piso superior, para não perder a vez.

Não haveria necessidade, se não houvesse comunicação do outro lado, ele debitaria o meu pedido com facilidade.
Mas se houvesse alguma pergunta do outro lado poderia, ou não quebrar a conversação e causar atrapalhação e até alguma agitação.
Assim, com papelinho, não sei que terão pensado!?
Mas que deixou mais seguro,lá isso é verdade.
E secalhar é isso que interessa, um mundo seguro.

16 comentários:

Nina disse...

Não vejo mal nenhum no bilhetinho. Tantas vezes faço o mesmo!
A diferença é que agradeço verbalmente.:))

beijinhos

Fê-blue bird disse...

Prima, desejo que esse mundo seguro não seja um utopia, mas temo que assim não seja.
Beijinhos e uma óptima semana

Por aqui está um frio ... :)

São disse...

Não interessa o que pensam , interessa sim a segurança. O mundo já é bastante complicado , que é bom darmos platafprma de equilíbrio para mais alívio.

Um abraço para vós.

Silvya Reis disse...

Olá Mina,

Sou nova por aqui e adorei seu blog, principalmente os textos do Bruno. Adorei ler! :D

Ultimamente tenho lido muito sobre o autismo/asperger, comecei por curiosidade, sabe.
Mas atualmente estou me aprofundando no assunto,
que é algo novo para mim. Por isso leio com muito carinho os seus textos e o do Bruno.
Não conheço ninguém com autismos, mas desejo um dia poder estar como voluntária, ajudar de alguma forma crianças com autistas.
Amo crianças, mudei recentemente para uma nova cidade e estou a me candidatar como voluntária
em um abrigo para de crianças e adolescentes vítimas de maus tratos físicos e psicológicos.

Ah falando em crianças, vi uma foto sua com o Bruno, aqui no blog, quando ele era um bebê. Rsrs muito fofo :)
Lembrei-me de mim criança, e isso nem faz muito tempo....Só dezenove anos rsrs

Vou acompanhar seu blog e esperar ansiosa pelos posts.


Um grande abraço.

Silvya

Mina disse...

Nina

Não deixa de ser estranho, um adulto levar um papelinho, podia levar e ler na altura como auxiliar de memória, mas mesmo assim poderia ser surpreendido.

Como tal o entregar o papel facilita, mas não cria a comunicação que seria o ideal.

Beijinhos

Mina disse...

Prima Fê

Por aqui o frio também abunda:)

Infelizmente o mundo não está seguro para ninguém, mas para estas pessoas com dificuldades de comunicação, para as quais á necessidade de alguma sensibilidade e vontade de as perceber, dá um pouquito de trabalho ;)

beijinhos

Mina disse...

São
Obrigada,
Pelo menos enquanto por cá estiver terei esse cuidado de lhe dar segurança, o que faz com que ele esteja mais estável, mas por outro lado não o preparo suficientemente bem para quando ele não tiver esta plataforma de segurança.

Não conseguimos aqui um equilibrio, mas vai se tentando este já ir sózinho já é um treino, que pode parecer pouco!

beijinhos

Mina disse...

Olá Silvya

Bem vinda!
E acredita que fico muito honrada com a tua visita e o teu interesse por esta síndrome, fico até emocionada princilpalmente vindo de uma jovem que se preocupa com os outros, segue essa tua vontade de fazer voluntariado e dar um pouco do tempo tempo e da tua generosidade.
Também é possível fazer Voluntariado com crianças autistas, e em locais com pessoas portadores de outras dificuldades.
Tudo que feito com amor e vontade dá-nos mais...

Beijinhos para ti

AvoGI disse...

MINA
eu tb vou ao super com um papelinho na mão ou as mercearias a comprar escritas no tmn, vou ao banco e escrevo o que preciso de perguntar vou às finanças e faço exactamente isso escrevo o que preciso que mal faz?
e se lhe dá se nos dá segurança por que não?
kis .=)

Grilinha disse...

Minha querida Mina

Um post de uma mãe...muito precavida.

Olha, interessa é que funcione...o mundo é complicado q.b. Simplificá-lo ...é tudo quanto precisamos.

Mina disse...

Estes comentários, apesar de os ter publicado igual aos outros, não apareceram,como tal tomei a liberdade de os copiar e colocar aqui.

Hugo Rios
1º. comentário
É verdade, e muitas vezes parece que sinto prazer por parte de algumas pessoas de não me quererem dar alguma certeza e segurança.
2º. comentário
É verdade, e muitas vezes parece que sinto prazer por parte de algumas pessoas de não me quererem dar alguma certeza e segurança... é muito complicado...
gostei de ver o seu blog. Sou um aspie adulto de 35 anos

Mina disse...

Avogi

Ahahah, mas não entregas o papel no supermercado,ou nas finanças, sem falar, ele serve apenas de guia, o que é diferente:)

Ele apenas deve ter entregue o papel,( não vi) pagou conferiu o troco e já não é nada mau:)
beijinhos

Mina disse...

Grilinha

Temos mesmo que ser precavidas, já basta as surpresas que não conseguimos prevêr.

Mas depois falta a preparação para o mundo real, e neste patamar que fica a minha ansiedade.

Faz lembrar uma fabúla que a minha mãe contava do velho do rapaz e do burro.

Beijinhos

Mina disse...

Hugo Rios

Bem vindo...
Obrigado

Será mesmo para o porem à prova e testar as suas capacidades, deve haver o treino para que ganhe segurança, e pelo seu discurso notasse que tem essa a capacidade.
Inseguros somos todos nós , uns disfarçam melhor que outros.
beijinhos

Mário Relvas disse...

Olá Mina!

Eles naturalmente que preferem um mundo seguro e rotineiro. E é nossa obrigação facilitar-lhes a vida.

Beijinhos

Mina disse...

Mário

Quem, não gosta de segurança!?
Lógico que este mundo para eles só por si, já é demasiado "agressivo", temos que facilitar, o que vier depois logo se verá.

Só o tentar pôr o coração ao alto, em não ver o que se está a passar, já me deixa a mim intranquila, mas não podemos deixar de lhe dar algumas "ferramentas", já tem tido alguma evolução neste curto "afastar".

Beijinhos