Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Empatia


Uma das grandes dificuldades das perturbações do espectro autismo reside na empatia.
Dificilmente se conseguem colocar no lugar do outro e perceber os sentimentos.
Ainda assim o Bruno não conseguindo fazer essa leitura, consegue de alguma forma cativar, gosta das pessoas sem conseguir demonstrar lhes claramente.
Há dias quando fomos à consulta, há um cafézinho ali perto onde ele quando frequentava o fórum ia beber um sumo ou comer um bolo (não bebe café), e ler o jornal.
Cada vez que por ali passa, quer entrar , e lá tomo o meu cafézinho e faço um pouquinho de sala, enquanto ele mata saudades dos seus hábitos antigos.
Desta vez como não ia consumir, resolvi ficar à porta enquanto ele supostamente ia cumprimentar a senhora do café.
Do meu lugar privilegiado, observo que ele não diz nada.
-Então Bruno! Não falas à senhora!
-Não, se preocupe!(responde-me a senhora)
-Então o nosso Benfica!?( começa ela a conversa) :)
Rsss, já há assunto para conversa...
Continuámos e ainda fomos visitar os colegas do fórum.

12 comentários:

São disse...

A empatia é um conceito criado pelo psicólogo norte-americano Carl Rogers e é deveras importante.

Consiste em que nos ponhamos no lugar do Outro e , assim, o tentemos compreender.E, consequentemente, ajudar.

Que o Bruno o não faça dado o autismo , só temos que aceitar. Mas que a esmagadora das pessoas não tente , pelo menos, é que é de lamentar muito ...

Bom final de semana para vós.

Grilinha disse...

Ah,Ah..Mina...


E digo-te que o meu marido começa longas conversas (estás a ver aquelas conversas de futebol que duram horas?) com essa frase ;)
Por aqui é um sucesso e o Bruno, apesar das dificuldades de comunicação, faz parte do clube dos que perceberam que quebram silêncios com essa pérola...

Bjs

Mina disse...

São

Sem dúvida se fossem só os autistas a terem défic de empatia!

O problema é que é numa sociedade de consumo agressiva em que cada um está preocupado com os valores materiais cada vez menores bem certo.

Nem reparamos muito no outro, quanto mais colocar-mos no lugar dele.

Beijinhos e b.f.s

Mina disse...

Grilinha

Mas não foi o Bruno que começou a conversa rsss, foi a senhora, nem todos tem esta capacidade de o "agarrar" e estimular pelos assuntos que lhe interessam e para os quais ele tem alguma garantia de não ser surpreendido, que é uma espécie de matemática, ou ganha ou perde, ou perdeu ou ganhou :)

Só aquele não se preocupe,deixou-me logo tranquila :)

Beijinhos e b.f.s

AvoGI disse...

Claro, o Benfica é o clube que s efala e faz falar... até eu que antes nao ligava a futebol e agora vejo-me ali a torcer...
kis .=)

Mário Relvas disse...

Mina,

O meu filho muitas vezes inicia a conversa se encontrar alguma coisa na pessoa que lhe chame a atenção. Mas é um conversa especiífica. Mas, se a pessoa do outro lado interagir com ele lá vai dando as suas respostas até virar para outra coisa mais "importante" para ele...

Bjs e o seu filhote tem bom gosto. O Benfica :)
PS: O meu filho não liga a clubes embora reconheça um ou outro devido ao nome das cidades. E até grita goooolo quando para aí está virado...

Fê-blue bird disse...

Prima:
É preciso é saber como começar o resto é pura empatia mesmo!

Desculpe-me a ausência, não tenho andado bem, mas não esqueço as amigas!

beijinhos

Mina disse...

Avogi

Esta malta contagia-nos com o SLB ainda por cima é maioria :), tem muito com quem conversar.

beijinhos

Mina disse...

Mário

O meu só se for algo que lhe chame atenção e fala connosco mas com tom que se ouve a metros.
Ainda a propósito de Benfica.
-Tens 5 euros? ( ele para mim)
-Para quê!?(pergunto-lhe)
Para mais uma revista que ele viu à distância.

Com as outras pessoas é mais comedido, tenta sempre conversar sobre o assunto que ele ache associado a essa pessoa, mesmo que seja gráfico estatistico.

Bem vindo ao clube

Beijinhos :)

Mina disse...

Prima Fê

A empatia é ponto principal, e infelizmente prima estamos em empatia,até na condição fisica, também não ando nada bem.
As melhoras, para ambas:)
beijinhos

Nina disse...

Dificuldades que o crescimento traz, não é?
Enquanto crianças não há essa timidez.:)

Mas, achei tão bonita a atitude da senhora.:))

bji

Mina disse...

Nina

Não é uma questão de timidez, porque timido ele não é, nem nunca foi.
É a dificuldade de inter-acção social de comunicação e relação, fora dos padrões considerados normais.

beijocas