Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Computador


Há muito tempo que não colocava textos antigos do Bruno, aqui fica mais um,que mostra a sua forma de memorizar e transmitir a informação, como se nota têm-se mantido ao longo da vida, este já tem uma dúzia de anos, como o tempo passa...rsss
Mãe Mina

Estive agora a ver na televisão um computador muito bonito, com uma mulher muito simpática no programa «Acontece», no dia 21.10.97 ás 15:50 com repetição o programa deu a 30.10.97 ás 21:45.
Dentro de momentos vou para lá saber a população das cidades Europeias. Para se saber as cidades Europeias com 5 milhões de habitantes, entre os 2 milhões e os 5 mihões, e entre 1 e 2 milhões de habitantes, entre 50.000 e 1.000.000 de habitantes, entre 30.000 e 50.000 habitantes e com menos de 20.000 habitantes.
-Olá, computador.
-olá.
-Eu queria saber a população nas cidades. Será que posso?
-Claro que podes.
-Então, vou já aí.
-Está bem, eu fico a tua espera.

Bruno V. ano 97

8 comentários:

Estrumpfina disse...

Olá Mina,

Além de narrar o que aconteceu, o Bruno revela também imaginação. Brincou ao "Faz de conta" com o computador. Acho fantástico.

bjs

Mina disse...

Olá Andreia,
O texto seria supostamente uma composição sobre um computador rsss
E fraca capacidade de imaginação levou-o a socorrer-se daquilo que tem de melhor a memória e sua relação com os números, e a conversa com o computador também não é bem um faz de conta, é mesmo uma forma de comunicar como se o computador fosse uma pessoa, coisa que ele ainda hoje em dia faz com os espelhos e sem espelhos conversa com os objectos kkk.Por isso é que esta sindrome é tão complicada, é que nem tudo que aparenta é, sendo cada caso específico.
Não deixa no entanto de ser uma vida enriquecedora e de tentativa de perceber nas entrelinhas...
Mas acho que nos seus padrões este texto que foi escrito com doze anos, até está muito bem conseguido...
Bjocas

avogi disse...

Pelo menos dverte-se sozinho e arranjou um amigo para a sua brincadeira. mas com a cetreza porém de que terá de fazer tudo. o seu amigo não o ajuda em nada. Só dá respostas às suas questões. kisses

Mina disse...

Avogi
Esta forma de comunicação julgo que outros síndromes de asperger a terão só conheço especificamente o caso do meu filhote, mas como ele segue um fio condutor as perguntas e respostas não o surpreendem nem embaraçam ,que se fosse outro ser humano a faze-las poderia não dar a resposta coincidente aquela que ele tinha formatada.
Talvez seja também uma das consequências do isolamento deles acharem que ninguém os entende, daí estas conversações entre si próprio.
Claro que no nosso ambiente estruturado não funciona assim, então com uma chata como eu kkk, ele sabe que eu entendo sempre. embora ás vezes fique cansada das repetições continuadas...
bjocas

Estrumpfina disse...

Realmente, para quem está fora do contexto é difícil perceber. Mas ele conseguiu dar a volta à questão e escreveu sobre o que ele gostava mais ;)

No entanto, o Bruno pelos vistos sempre teve intenções comunicativas. Eu não me importava que a Cathy falasse com os espelhos e as pedras, desde que falasse comigo...

bjs

Mina disse...

Andreia
È mais facíl eles comunicarem consigo próprios, porque não são surpreendidos...
Não pode desistir, tem de insistir ainda que lhe pareça que é demais, a comunicação connosco também foi sempre muito feita a base de "saca rolhas" como eu costumo dizer...
Ainda hoje em dia sou uma inquiridora do pior, pergunto tudo desde o que comeu ao que fez durante o dia.
Se não responde á primeira insisto até obter a resposta...
Actualmente, até já me dá a ementa da semana toda kkkk e muitas vezes chega ao pé de mim e diz-me hoje comi isto e aquilo e faz-me o rol dos acontecimentos.
Mas tem sido sempre com base na instência nunca se canse de insistir mesmo que não responda hoje amanhã poderá faze-lo.
Bjocas

Estrumpfina disse...

Obrigada Mina,

Eu costumo ser positiva mas às vezes...

Nós vamos tentando, um dia quem sabe, a Cathy conta-nos o que aconteceu na escola.

bjs

Mina disse...

Estrumpfina
Eu sei que não será facil como te digo o meu sempre falou, nunca houve fases que não o fizesse, só que formula foi sempre fazer-lhe perguntas, porque nunca tinha iniciativa de contar nada e as perguntas muitas vezes repetidas até ter respostas, eramos ambos vencidos pela repetição kkkk alías sistema que ainda se mantêm, já não tanto nas perguntas mas nas respostas...O meu fazia muito a ecolalia...
Um dia destes ainda me vais contar, que ela não se cala sempre a dizer a mesma coisa kkkk, basta soltar o papagaio xD
bjocas