Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

"É contra os meus principíos"

Na venda dos pirilampos, o Bruno já se habituou e está preparado, para algumas respostas negativas e aceita bem que digam, que já compraram...
Embora fique desapontado por vender pouco, mas sabe que a primeira semana é a de maior saída, e que quanto mais para o final da campanha as vendas diminuem muito e ele já faz os cálculos mediante essa calendarização, e define os objectivos ...
Agora o que ele nunca tinha ouvido como resposta:"é,contra os meus principíos":-)))
E naturalmente respeito todos os principíos, ainda que diferentes dos meus e ao analisar, profundamente esses principios a resposta do senhor faz sentido ( com o modo dele pensar).
Já ao Bruno, não faz sentido, que embora ele tenha principíos aqueles com que nós o educamos, esta resposta para ele não encaixou à primeira e possívelmente nem à segunda:-)
-Filho os principíos do senhor é não estar de acordo com a venda dos pirilampos, e com este tipo de campanhas ( esta não é explicação suficiente, terei de trocar por miúdos)...

4 comentários:

AVOGI disse...

Há coisas que a mim me transcendem tais como esses princípios para justificar a nao compra do pirilampo, mais valia ser sincero e pronto
kis .=(

Mina disse...

Lool
Avogi o senhor até podia estar a ser sincero,e está no seu direito de não concordar com este tipo de campanhas...
Só que este tipo de linguagem , não é perceptível para o Bruno.
bjinhos

Fê-blue bird disse...

Prima:
Há princípios e "princípios" :)
o do dito senhor se calhar são "fins".
Como vais explicar ao Bruno isso, é que eu não faço a mínima ideia :)

beijinhos aos dois e bom fim de semana

Mina disse...

Prima Fê
Cada um sabe de si, e eu não estou cá p'ra julgar ninguém e respeito todos os principíos menos os da agressão ou má educação, e nem uma coisa nem outra o senhor foi correcto.
E também me sei por do outro lado, e somos muito "bombardeados" com apelos à solidariedade que é algo que tem de estar dentro de nós, e nem sempre nem p'ra todos podemos contribuir, por isso também entendo este outro lado. O Bruno irá perceber e compreender também desta forma que existem dois lados, os que podem e querem e estão dispostos, e os que ou não podem ou não querem contribuir...
bjinhos e bom fim de semana