Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

"Mimos"


Mãeeeeeeee, tinha tantas saudades,tuas!
De braços abertos, para me receber!
Como se tivesse sido uma ausência prolongada, as 24 horas, que estive fora.
Ficou em parte acompanhado pelo pai, o restante período sózinho, com tudo preparado, a refeição já no prato só aquecer no micro-ondas...
Ficou com o contato do telefone que vigora na residência onde a irmã está instalada,além do habitual telemóvel da mãe,.
Trimmmmmmmmm! atende a outra menina que partilha o apartamento.
Passa-me o telefone ( do outro lado o Bruno)
-Disses te que podia ligar, que tinhamos 200 minutos grátis.
Conversa de circunstancia.
-A que horas te levantaste!?-A que horas tomaste o pequeno almoço!?-O pai já ligou!? -Já almoçaste!?- Mais alguém ligou!?
E algumas recomendações, não abras a porta a ninguém etc
Já sem mais assunto, despeço-me com beijinhos e se for preciso que me ligue de novo.
-Diz-me ele ainda só passaram 5 minutos:)
Eheheheh, não teria inquérito para os outros 195 minutos:)

Aquele abraço foi, um pronto o meu alicerce, está cá de novo:)

4 comentários:

São disse...

É tão bom quando nos abraçam assim genuinamente.

Estou triste, estou indignada, estou furiosa: acabo de saber que o Governo cortou milhões a instituições trabalhando com crianças e jovens com necessidades educativas específicas e que , desta maneira, o seu apoio terá que ser interrompido.

Que escumalha é esta, capaz de mosntruosidades destas enquanto se permitem todos os luxos e mordomias?!

Um abraço para vós.

Mina disse...

São

Sem dúvida que estes abraços, são sentidos:)

É verdade à cortes sem olhar quem e às necessidades.

No nosso caso não nos afeta, porque também não recebemos nada, e de nada serviu o investimento do estado e pessoal em forçar o ensino, a formação profissional.

Quando toda a via de ensino possível termina é a "morte do artista", vai para o canto criar teias de aranha e esperar até à velhice e ir para um lar.

Beijinhos

Fê-blue bird disse...

Prima ele sente muito a sua falta, a amiga é o seu apoio.
Sei a sensação de uma abraço de um filho, não há outra igual .)

beijinhos

Mina disse...

Prima Fê

Assim que ouviu a chave na porta, desceu as escadas, para me abraçar logo à entrada as saudades eram muitas:)

Se por uma lado esta demonstração de afecto é excelente, sendo eles pessoas muito contidas, a quem é dificíl extrair os sentimentos.

Por outro é o sinal de depêndencia.

beijinhos