Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sábado, 19 de maio de 2012

"Têm destas coisas"

Ser mãe de um "Aspie" tem destas coisas "aflitivas"!!!
Cansado depois de ter ido às compras de bike.
(pedalar cansa ainda por cima a chegada a casa é numa subida)
Chega a casa, deitasse no sofá da garagem.

-Aí! que quase me dá um ataque cardíaco.

Já estão a imaginar que é do cansaço!
Nãn!!!

O motivo: a mãe fez uma guerra ao papel eheheh
Apanhei o  fora do quarto e reciclei uns papelitos.
(zangado)

-Escondestes os meus papeis, escondes me tudo .

E vá de ir aos contentores do lixo e da reciclagem.

12 comentários:

São disse...

Meu Deus...é mesmo de dar ataque cardíaco, rrsss

Um abraço pra vós

AvoGI disse...

Isso nao se faz mãe MINA!
mae reles
kis :=)

Nina disse...

Ah pois é, estas mães têm a mania que podem mexer em tudo!:))
Um grande beijinho aos 2
(já lá está, no meu blogue, o diagnóstico inicial do prof.
Agora, é esperar que não venham males maiores. Obrigada pelo teu apoio)

Fê-blue bird disse...

Prima:
Nada de arrumações :)
Cá em casa também há disso.

beijinhos

Mina disse...

São
Não sou muito eficaz nestes surtos ao papel:-)

Ao mesmo tempo achei piada, ao relacionar com ataque cardiaco, meu rico "menino":-)

bejinhos e bom domingo

Mina disse...

Avogi
"Bota má na mãe:-)
Fica mesmo perturbado, algo para nós sem significado, para ele tem imenso valor e não deixa de ter alguma razão, quem diz o tem importância para cada um!?

Bejocas

Mina disse...

Nina

As mães são umas "metediças",mas temos que os organizar, o problema é que é à nossa maneira, ás vezes é errado.

Mas ele acabou por compreender e depois foi ele próprio que colocou tudo num saco para reciclar.
Depois de lhe ter explicado que não podemos acumular tanto papel , corremos o risco de quarto ficar cheio de papel senão for-mos seleccionando por interesses ou datas, aquilo eram sacos com papéis que recolheu já á 2 anos e 1 ano desde do dentista ao coaching, a colchões, aspiradores, produtos de beleza, higiene etc, conforme as feiras que vistamos que ele recolhe em todos os stands.

Rsss deitou para o contentor não sem antes "sacar" todos os sites, para um caderninho, pelo menos só umas folhitas rssss, e lá virá transforma-lo em lixo electrónico:-)

Já fui ler o diagnóstico inicial:-)
Pareceu-me muito favorável, e estou em querer numa evolução muito positiva.

Beijinhos

Mina disse...

Prima Fê

Aqui refere-se a ele e ele até é dos que nem reage tão mal assim, tirando uns gritos "tu escondes-me tudo!" " vais deitar-me tudo fora!", acaba por ir na minha onda.

Ainda fez foi uma comparação com individuo que o agrediu que não lhe saie da cabeça, porque se revoltava e era agressivo quando lhe tiravam alguma coisa.
Ora a minha vida;)

Bjocas

Nina disse...

Pois hoje estou um farrapo.:(
Ontem, cheia de força, hoje cheia de medo.
Os sonhos (sonho muito!) levaram-me, imagina (deixa-me tratar-te por tu e faz o mesmo, querida Mina), a situações já vividas com o meu filho: uma, em particular, em que uma "amiga", nos convida a sair da sua casa, pela irreverência do menino. Outra, em que o vejo a gatinhar e a entrar na máquina de lavar a loiça...
Várias situações a mostrarem-me, em sonho (incrível!), que a doença não vem de há um ano para cá.
Tenho muito medo pelo seu futuro.
Como disse no post, o Diogo é um asperger radical, que adora conviver, que não tem medo das aventuras...mas, até quando?
Será que evolui para um grau pior?
Não há garantias. É viver um dia de cada vez e procurar, sempre, estar ali para ele, sem o "estragar" com mimos, afinal também precisa de crescer com um "Não".
Agora, ao ler o teu comentário,
percebi o fascínio do Diogo por "lixo". Tem uma gaveta cheia de caixas de manteiga, frascos...enfim, tudo o que lhe chama a atenção, pela forma, desenhos e letras.
Que Deus me ajude...nos ajude.
Obrigada por estares aí.
bji aos 2

Mina disse...

Nina
São normais esses estados de alma, de euforia( porque são engraçados genuínos, traquinas..) e outras vezes desalento ( pela imcompreensão, essas pessoas não nos interessam, se querem ser ignorantes pois que o sejam), Temos que valorizar os que nos apoiam.
È natural que tenham nascido com a síndrome e quando começamos a fazer retrospectivas muitas vezes mesmo em bebés encontramos sinais, nem todos são iguais.
Mas a ter em atenção o olhar, os bebés que vão ao colo de qualquer um,as emoções choros e risos. Nem todos tem retardo de linguagem , mas podem apenas repetir o que ouvem (ecolalia), omissão da primeira pessoa eles serem (tu).
Se eu acho que socibilização é um bom sinal, por outro lado pode ser mau porque sociabilizar de forma particular pode também provocar rejeição, são tudo situações que temos que acompanhar e ajudar os outros a perceber isso ás vezes dá mais trabalho do que eles próprios.
Há certos fascinios que devemos respeitar, e também ensinar o meu sempre gostou de livros e absorver tudo.
Imagina aqueles que gostam de formigas:-)))
Calma um dia de cada vez!

Beijinhos

Rainbow Mum disse...

Oh Mina, o meu adora formigas :) fica horas a observa-las... Acho que deves ser muito parecida aqui com o meu marido. Passa a vida a arrumar-me os papeis e a dizer para deitar coisas fora. Eu bem que entendo o Bruno pois as vezes quase que me da um ataque! Beijinhos

Mina disse...

Raiwbow
Estás feita, olha se ele te leva as formigas para o quarto rsss

Nem por isso eu também sou muito apegada às coisas tenho dificuldade em separar delas, mas neste caso a fot comprova o que deitei fora, aliás convenci o a ser ele faze-lo.

Foram só brochuras disto e daquilo e folhetos promoções coisas fora de validade rsss
Doeu foi quando ele se virou para mim e os livros também vais deitar fora!?:-)
Houve uma época em que ele separava os livros que já não eram para a idade dele e dava para a irmã, agora os livros já não tem idade, nem irmã é amante de livros como ele.
beijinhos