Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

terça-feira, 15 de maio de 2012

""Marciano""

Quando surgir uma conversa assim vinda do nada .
Como se um Marciano ali aterrasse , isso não é "impulse"
Pode ser um "Aspie", que vai buscar um assunto de se lembrou e que está relacionado com a sua pessoa. só que a pessoa visada não sabe.
A conversa do Bruno na feira do livro com o senhor Mário Zambujal.
Não foste à sessão de autógrafos no CCC! ( Centro  Congressos Caldas)
Como os gatos fedorentos, ( que por acaso era só o Ricardo Araújo Pereira).
Isto porque esteve agendada a sua presença , para apresentação do seu livro, não sabemos nem nos interessa qual o motivo.
Mas é algo que eles registam os incumprimentos.

A mãe mais uma vez ,explicou a sua forma particular que tem uma Perturbação do espectro do autismo em curtas palavras.
Ainda, tive direito a uma festinha no braço de condescendência ou compreensão!?
O motivo da nossa aproximação, foi esta senhora e este livro, o Bruno em vez de pedir o autógrafo para oferecer à mãe, estava a observar o redor e nem lhe respondeu.
Perdi os abraços e elogios que levava para a senhora Helena Sacadura Cabral.

6 comentários:

Nina disse...

É o que mais me aflige...as pessoas que batem no braço, aquelas que nem querem saber, enfim...queria que as consultas fossem já amanhã para me preparar, se tiver que ser.
bji, Mina

AvoGI disse...

nao segues o blogue dela?
kis .=)

Fê-blue bird disse...

Prima:
Nem tudo corre como imaginamos, e havia tanta coisa para ver :)
Admiro a frontalidade de Helena Sacadura Cabral, e tenho curiosidade em ler o seu livro.
Imagine que nem sabia que a feira do livro já acabou, ando mesmo noutra onda :)

beijinhos

Mina disse...

Nina

Olhares, comentários, comiseração vamos tendo felizmente também alguma compreensão.
Mas também assumo a minha "mea culpa", estou sempre com receio de incomodar, porque estas situações já as antevejo, estico um bocadinho a corda para que haja aceitação, não sei se bem se ou mal, pelo menos tento.
mas também é certo que fico sempre constrangida, e digo rápidamente que ele tem uma perturbação do espectro do autismo.
Alguns interessam se outros sabem como foi o caso do Ricardo Araújo Pereira, outros lá ficaram com pena de nós.
Paciência, sei que não é fácil senão tivesse sido premiada, como é que me comportaria!?
Dou sempre o benificío da dúvida e se quiserem saber mais alguma coisa, estou sempre disponível quer a relatar a minha experiência, quer outros conhecimentos que fui adquirindo através de pesquisas, estudos e partilhas.

Calma Nina, não se precipite, uma consulta ou um reconhecimento de um diagnóstico, não resolvem, mas as terapias adequadas e o treino de comportamentos.
Enquanto são pequenos o único constragimento pode passar por acharem que é mal educado, porque não segue as regras sociais, não olha, não cumprimenta, pode tratar toda a gente por tu, pode chamar-lhe gordo ou magro etc, mas na maioria estes comportamentos são aceítaveis numa criança.

Beijinhos e boa sorte para consulta dê noticias

Mina disse...

Avogi
Não, conheço o blogue.
No facebook acho que já vi, vou pedir amizade:-)
Bjocas

Mina disse...

Prima Fê
Vimos a feira toda rsss, esta situação foi logo no ínicio eheheh, depois vieram os 60%, e ainda uns gritos ó Minaaaaaaa quando parou na recolha de papel e eu já ia à frente antes que me perdesse no meio daquela multidão, por ser último fim de semana talvez estava muita gente e muitos autores a dar autógrafos.
Há editora que fomos estav logo um trio maravilha, a senhora dona Helena, o senhor Mário Zambujal, e o senhor Rui Carvalho.

Beijinhos