Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 7 de maio de 2012

"Sentir Pessoal"

Quando refiro que o meu filho tem Síndrome de Asperger, na grande maioria das vezes perguntam-me em quê que ele é bom!?

Considerarão esta sìndrome de Génios. O que poderia ser uma mais valia, deixa de o ser.

Actualmente refiro-o como sendo autista de alto funcionamento, que será a mesma coisa, mas já não me perguntam, em quê, que ele é bom!?.

Quando refiro que ele não é génio é apenas genial. Tem um leque diversificado de conhecimentos nenhum especifico. Alguns tipo fichas soltas que ele nem sempre consegue encadear, principalmente se alguém lhe trocar as voltas.

È uma verdadeira enciclopédia geral: referir desde os temas que dominam actualidade acordo ortográfico, relação peso/Imc, até aos interesses mais antigos,Música, itenerários, linhas comboio, metro e um que dominou e julgo ser o mais marcante até aos dias de hoje o CLIMA e desde infância sempre manifestou interesse pelo uso dos COMPUTADORES.

Fez um percurso escolar, dentro da normalidade, com apoios escolares , a sua área dominante sempre foi a númerica tendo sempre obtido excelentes resultados a MATEMÀTICA até ao 9º. ano havendo depois uma grande quebra no secundário, ainda assim a que obtinha resultados positivos mas muito no limite e onde as Aplicações Informáticas passaram dominar, mais em termos práticos.

Sempre usei desta frontalidade e mantive o na escola até ao limite.

O secundário frequentou por disciplinas ao mesmo tempo que frequentava o curso de formação profissional.

Terminadas estas valências o que fazer!?

Prespectivei que ao fim deste percurso académico e de formação profissional houvesse uma janela de emprego protegido, uma alma caridosa que lhe desse uma oportunidade.

Soluções:

1- Frequentar o CAO (centro de actividades ocupacionais), local que nunca, foi o que desejei para o meu filho, não por que ele não gostasse , mas porque não ia acrescentar os seus conhecimentos nem estimular as suas capacidades, e considerei que estava a andar de cavalo para burro, embora reconheça que tem muitos pontos positivos( mas não me satisfaz só a ocupação), quando sei que pode ser útil e considero que era deitar todo o esforço de uma vida para trás das costas.

2-Familiares ou os progenitores terem a capacidade de criar um posto trabalho

3- Ficar em casa a ver o tempo passar.

14 comentários:

Atena disse...

Queria dizer-te tanta coisa Mina, mas infelizmente nada tenho a acrescentar ao que escreves. Lamento tanto a falta de respostas desta sociedade ignorante que não valoriza todos e cada um de nós, pelo valor que temos. O Bruno estaría bem num emprego protegido... é inconcebível que não o tenha e revela-me a mim - também mãe de um menino especial, apenas com menos uns 13 anos - que o futuro não é muito risonho para nós. Mas, não vale a pena perder tempo em lamentos... temos que ser práticas e tentar que o caminho deles seja o melhor possivel.As 3 escolhas que colocas, serão as minhas um dia, e nesse dia, se me for possivel (financeiramente, optareí pela 2ª.). Grande beijinho para ti e para o Bruno!

Mina disse...

Este comentário, estou a transcreve-lo, que a Mãe, ao copiar terá copiado a página inteira do seu hotmail.
Penso que seria este o registo que queria deixar:

Mãe
O maior culpado do aumento vertiginoso no numero de casos de autismo e´a exposicao constante das criancas a substancias toxicas, principalmente as vacinas e os antibioticos.
As criancas comecam a ser vacinadas muito cedo, e o seu sistema imunologico nao esta preparado para receber tamanha carga toxica.
A super ativacao do sistema imunologico, com vacinas multiplas no mesmo dia – como é o caso da triplice viral – causa deficiencia de uma proteina chamada glutatione que prejudica a eliminacao dos metais pesados do corpo da crianca. Como as vacinas contem metais pesados como mercurio e aluminio – altamente toxicos para o corpo humano – estes metais pesados acabam ficando na corrente sanguinea e sao levados para o cerebro causando, na realidade, um bloqueio mental.
O homeopata holandes Dr. Tinus Smits, criou o seu proprio protocolo de desintoxicacao de vacinas com remedios homeopaticos e ja tratou mais de 300 criancas, com curas que chegam a ser de 100%!!
Veja em http://www.cease-therapy.com
Muitos homeopatas no mundo hoje sao certificados para fazer a terapia CEASE. Ha diversos blogs na internet de maes americanas e europeias que estao neste momento fazendo a desintoxicacao e vendo resultados espetaculares na cura de seus filhos.
Veja aqui alexautismoysurecuperacion.wordpress.com
No meu blog, estou contando sobre o tratamento do meu filho esta fazendo, porque a minha intençao é divulgar a terapia CEASE no Brasil. Ha quase nenhuma informacao sobre isso em portugues na internet.
wwww.autismohomeopatia.blogspot.co.uk
O autismo do seu filho tem cura, pesquise!

Mina disse...

Querida Atena

Também eu optaria se tivesse condições, mas não seria a solução nem é que cada pai tenha que criar o emprego para a sua cria.

Sempre me disponibilizei para a acompanhar e apoiar tanto na escola que sempre o fiz, como num emprego protegido, seja aqui ou na China.

Mas neste país nada nos é permitido, mesmo o voluntariado tem de ser mendigado, emprego protegido eu sei que há e onde há onde ele esteve havia, mas nunca lhe foi proposto:(((

Beijinhos amiga hás-de conseguir, pena já ser tarde demais para nós para ir mos no teu comboio:-) Quiça ainda apanhemos a última carruagem;)

Mina disse...

Mãe

Obrigada pelo seu comentário, irei pesquisar os links que menciona.

Todos os caminhos que impliquem melhor qualidade de vida são óptimos.

O meu filho, tem 27 anos, e estou muito feliz com filho que tenho inteligente, honesto, sincero.
Não estou feliz é com a falta de oportunidades que lhe dão precisamente, por ele ser honesto e sincero, e logicamente um pouco dependente de orientação e estimulo.

beijinhos e volte sempre

Estrumpfina disse...

Mina,

expressa as preocupações de todos nós e não tenho dúvidas que são vocês, pais dos "meninos" mais velhos, que nos estão também a desbravar o caminho para o futuro dos nossos.
Há muito a fazer, espero que o consigamos fazer juntos.
bjs

São disse...

A situação está , no geral, complicada em demasia.

Para pessoas com cararcteríticas específicas, tudo piora ainda mais, infelizmente.

nem sabe com lamento dizer-lhe que também não tenho saída para a situação...talvez se as famílias se organizassem nesse sentido ajudasse


Um abraço para vós.

Rainbow Mum disse...

Pensar no futuro deixa-me arrasada... Parece que por mais que façamos não vão dar hipóteses nenhumas aos nossos filhos... E depois, com a queda do estado social daqui a uns anos só tem tendência para piorar. É nisto que eu penso todos os dias e me tira o sono.

Beijinhos

AvoGI disse...

Presente. Cheguei.
Já li tudo tudinho anda outra vez afastada irra de cozinha que nao acaba. mesmo sem sindrome cada filho é genial para a sua mãe.
kis .=)

Fê-blue bird disse...

Querida amiga, se há coisas que compreendo infelizmente muito bem é esta angústia de ver os nossos filhos sem futuro.
Quem tem uma qualquer limitação o cenário ainda é mais negro.
Gostava de ter esperança e de lhe dar algum alento, mas neste particular estou nos limites da resistência.
Mas por eles não podemos nem devemos desistir!


beijinhos

Mina disse...

Estrumpfina

Espero , que estes desabafos, vos deêm força sejam motivadores, para pirem preparando soluções não esperarem pela idade adulta que chegam lá rápido e depois ficasse no impasse.

beijinhos

Mina disse...

São
Obrigada por todo carinho.
Se houvesse mais pessoas como você, certamente teriamos outra inclusão.
Mas como bem refere o mal é geral.
beijinhos

Mina disse...

Rainbow
Ainda não estás no tempo de ficar desolada, vai preparando o caminho, mas vive um dia de cada vez, nada te garante que o teu filhote não venha a sair a do espectro, tem fé, e começa a pensar no futuro lá para os 18, até lá relaxa:-)

Beijinhos

Mina disse...

Avogi

Isso é que foi obra:-)rsss estou a caminho para a estreia da cozinha, pois está claro:-)

È verdade mas o meu é mais genial eheheh na sua diferença:-)

Beijocas

Mina disse...

Prima Fê

Não se vê fumo branco para o futuro dos nossos jovens, tenham eles mais ou menos formação, mais ou menos dificuldade, não á mercado.

Estamos no marasmo, o futuro dela também me preocupa, quase da mesma forma que o irmão e até talvez mais o dela esteja mais dificultado, sem prespectivas.

Vamos aguardar que ela está prestes também a começar uma nova etapa, e as mudanças custam e esta vai ser a primeira dificuldade porque ela vai ter de passar.

Pelo menos para ele já sei o necessário e o gostaria.

Vida mãe é assim mesmo uma eterna preocupação...

beijinhos e força prima