Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

No Dentista!


Lei do menor esforço!?
Ou receio da palavra autismo!?
O Bruno é um herói na cadeira do dentista, faz tudo direitinho como lhe dizem, inclusivé o estar de boca aberta o tempo todo sem se queixar.
Agora se lhe fazem perguntas ele responde.
-Dói te alguma coisa!?
-Um bocadinho aqui e aponta o local ( uma zona com aftas)
-Queres anestesia?
-Não, eu aguento.
E continua a destartarização, bochecha deita fora, mais de meia hora com aquele irritante "aspirador" a higienizar os dentes.
-De vez enquanto a dentista pergunta dói-te ?
-Ora ele nem sabe mentir, dói um pouquito.
-Queres anestesia?
-Eu aguento, é só bocadinho. Senão fico com a boca a dormir.
Se ele não falasse ou a mãe não estivesse acompanhar, quantas anestesias levava!?

5 comentários:

acácia rubra disse...

É um rapaz cheio de força e coragem!

Diga-lhe que o admiro porque ir ao dentista, para mim é 'obra'.

Beijo para a Mãe e para o Filho

AVOGI disse...

UI , essa cadeira tb me atormenta , as quero anestesia nem que tenha de ir buscar a boca no dia seguinte
kis :=)

Mina disse...

Aahahahah mulheres:-)
Acácia e Avogi

Eu também tremo no dentista, levava anestesia para tudo:-)
Mas ele nesta parte é forte, fica mais irritado com a boca a dormir;)
Prefere aguentar uma ou outra dorzita.

Mas sabendo que ele é diferente e a diferença causa medo e insegurança em quem trata, levaria anestesias a torto e a direito.

Verdade seja dita que nem todos se portam como ele e que secalhar é preferivel uma sedação, a correr outros riscos.

Bjinhos e obrigada às duas

Fê-blue bird disse...

Prima acho que já te disse tenho pânico de dentistas :))
Para mim o Bruno é um herói!
Dá-lhe um beijinho:)
outro para ti também

Mina disse...

Prima Fê
Já somos duas a juntar ás outras duas.
Ainda bem que ele se porta assim , mas estou sempre com receio de alguma má experiência,e esta coisa de andarem sempre a mudar o dentista é uma chatice, que nunca sei com o que contar.
Porque se algum dia corre mal, é menino para não querer voltar.
Bjokinhas e bom domingo