Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

"Viagens"


Não se faz a um "Aspie" vindos do Porto, convencidos que o expresso era directo à nossa santa terrinha!!!
Que era isso que constava do horário que tínhamos, Bruno observou as camionetas uma a uma para ver a que mencionasse a nossa cidade e nada.
Covilhã, Viseu e Lisboa...
Fui perguntar a um motorista, até porque já passava da hora, é esta e diz me ele e tem de fazer um transbordo em Coimbra que esta segue p'ra Lisboa e refere-me que está escrito no bilhete, a mãe pitosga, filho distraído não vimos.
Bruno começa com as suas observações naturais que no horário era um expresso directo às Caldas.
Está escrito que é a viatura 11 (refere o motorista) e aponta-nos para os bilhetes com maus modos, perante aquela simples observação ...

Em Coimbra, esperamos 40 minutos quando nos aparece um outro expresso com destino a Lisboa, mais uma vez e como é natural o Bruno comenta que quer vir p'ra as Caldas. Esperou ali 40 minutos, porque o outro ia p'ra Lisboa, este também vai p'ra Lisboa, fez-lhe alguma confusão.
E agora outro motorista também mal disposto( devia ser por ser domingo), diz-nos que é aquela a nossa viatura, e que convinha mostrar os bilhetes:-)
O que vale nós temos paciência e mesmo cansados, não respigamos!!!
E cá chegamos finalmente,a viagem de regresso que supostamente seria para ser mais rápida , chegou 30 minutos depois...

6 comentários:

AVOGI disse...

meu deus que sufoco e que sofrimento para o bruno. nem imagino
olha mae mina estou a meio do livro e estou a gostar , nao , a adorar
ono seu mundo é como tu retraats aqui no teu blogue
uma frase que eles nao entendem :comer de boca fechada.
lembrei-me de ti
kis :=)

Mina disse...

Avogi
Não o Bruno passeia na maior, até o asfalto ele vai a controlar, eu a dizer para ele fechar olhos e descansar, qual quê não prega olho, e nma deixa pregar...
-Porquê que queres dormir!!?
-não há nada p'ra ver é só estrada(respondo)
-Olha ali aquela casas tão bonitas:-) diz ele
mesmo as casas estando longe...
Então vamos ambas a meio, é grande, mas interessante....

Ainda na visita ao Porto cometi uma gafe, os talheres principalmente a faca é um objecto abjeto, e que adora roer ossinhos não deixa nada p'ro dog...a fome era tanta que nem me lembrei e nem me lembrei desses pormenores e pedi cabrito cabrito assado uma dose dava p'ros dois que ambos gostamos...
Correu bem que quando chegou a travessa lembrei-me deixa-me cá arranjar a carne ou isto dá salganhada, e correu muito bem não precisou de "jabardar" eheheh
bjinhos

Fê-blue bird disse...

Prima:
A última vez que fui ao Porto tinha 20 anos, desde que case as viagens são sempre rumo a Sul.
Imagino a confusão na cabeça do Bruno e ainda por cima com "empregados" tão amáveis ;-)
Comecei ontem a ter aulas de dança de salão, o que me tira ainda mais tempo para estar aqui,sempre tive o sonho de aprender a dançar, adorei !!!
Apesar de não ter respondido ao email, não te esqueças do combinado, certo?!

Beijinhos

Mina disse...

Prima Fê
Eu só lá tinha parado uma vez meia hora e não sai da mesma rua eheheh
Embora já tenha passado pelas pontes do Porto muitas vezes, a caminho do Minho...
O Bruno já conhecia, que esteve numa colónia de férias em Espinho e andou a passear no Porto...
Se o Bruno estivesse sozinho seria pior, que as pessoas entendem estas observações ingenuas como uma afronta, é natural que não percebam mas dificulta a socialização...

Que bom que a prima está a realizar um sonho, é tão bom libertar mexer.
Que mulher multi-facetada é só arte nesse corpo...
Claro que não está esquecido, está reservado, vamos entregar pessoalmente...
bjinhos

Anónimo disse...

Postagem prazeroza aqui, postagens assim dignificam a quem observar neste espaço :)
Escreve maior quantidade de este web site, aos teus utilizadores.

Mina disse...

Anónimo
Obrigado pelo seu comentário...
Espero que nos visite mais vezes com o mesmo prazer... e que acompanhe esta nossa "viagem", pelo mundo do PEA, nem sempre fácil, mas enriquecedora...
E não está em questão julgar as pessoas mal dispostas que se cruzam no nosso caminho.
Mas faze-las entender que á pessoas diferentes, que não entendem sentidos ocultos e que são ingenuas por natureza.
E pequenos comentários, não são uma afronta, mas dúvidas por não ser rigoroso...
E o mundo não é mesmo nada rigoroso, tem muitas alterações, que mexem com forma rigida como vivem neste planeta...
bjinhos