Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Sonhar faz sentido!...(1)

A 5ª sinfonia de Beethoven corta o ar com notas vigorosas. Tensas. Deixa-nos inquietos. Como a palavra Autismo: forte. Sólida. Pesada. Assustadora. Como a música. Síndrome de Asperger é precisamente uma variante de Autismo. Foi descrita pela 1ª vez em 1944 por Hans Asperger, pediatra austríaco.
“No início não conseguia associar a ideia de autismo ao meu irmão”.
“foi diagnosticado quando foi para a 1ª classe, portanto tinha seis anos”. As palavras saem meio a medo despontando entre... pequenos sorrisos.
Disseram que ele tinha Síndrome de Asperger, mas não me disseram mais nada”, continua... Os pássaros chilreiam pontualmente, marcando o compasso. Penso no concerto para piano nº 21 de Mozart. Notas que se espreguiçam no ar, sussurrando à nossa volta. Daria um belo fundo musical (parte da entrevista a uma irmã)

Apesar das pesquisas de Hans Asperger e mais tarde lorna Wing (psiquiatra britânica), nos anos 60, a síndrome de Asperger só ganhou notoriedade a partir dos anos 90. Neste ano passou a integrar o Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais.
Rossana fala agora sem hesitações. O concerto para piano nº 21... de Mozart pode ser substituído pela sinfonia nº40. As notas agora não se espreguiçam, mas galopam. Rebeldes. “O meu irmão percebe muito de animais, dinossauros…e dos pokemons”, diz a rir. “Ele tem uma memorização que eu acho fantástica, decora um texto em cinco minutos.



Nota-Estes excertos fazem parte de um trabalho de uma aluna com síndrome de Asperger, que estuda jornalismo, e com a qual tive o privilégio de poder conversar... E me permitiu colocar excertos do trabalho, que acho interessante estas correlações musicais, além da profundeza do trabalho estas ligações parecem me encorajadoras e numa visão romântica sem descurar a parte racional do trabalho, esta é a minha modesta opinião...
São apenas pedaços do trabalho, mas que achei seriam uma mais valia para quem nos visita...
O meu obrigada SARA

8 comentários:

Fê-blue bird disse...

Um texto envolvente acompanhada por um fundo musical soberbo e arrebatador.
São pessoas como a Sara que nos mostram que não há "diferenças", apenas pessoas com outra visão do mundo.
Parabéns!

Beijinhos e bom fim de semana :-)

Mina disse...


Eu achei deliciosa esta correlação da entrevista com fundos musicais.
Denota uma sensibilidade e criatividade que nem todos ou serão poucos síndrome de Asperger terão(na minha opinião,claro)!...
Ainda tem mais ligações ás artes que depois aqui também reproduzirei...

Beijocas e bom fim de semana também para vocês:)

Sara disse...

Boa noite,

Acho que está muito bem. Eu tentei dar à reportagem um tom “leve”, porque normalmente as pessoas quando pensam em autismo é logo “coitadinhos que não falam e tal…”. É claro que não um mar de rosas, mas um bocadinho de cor também é preciso. Eu tinha a ideia de usar pessoas famosas com Asperger como fio condutor, para tornar a reportagem mais apelativa e acabei por seleccionar os ditos artistas (músicos e pintores). A irmã que entrevistei é minha amiga, ela não se importou com a publicação, por isso esteja à vontade! O privilégio foi tudo meu por poder entrevistá-la, por isso eu é que tenho que agradecer.

Aquele primeiro vídeo :):). Esta aqui o original http://www.youtube.com/watch?v=rRgXUFnfKIY

Bom fim-de-semana para todos

Sara

Mina disse...

Sara
Mais uma vez obrigada, e também á Rossana que deve ser uma irmã muito atenta, e os irmãos são fundamentais quer como "suporte", para os pais como ajuda para os irmãos por serem uma geração já com outra formação e mais próxima...
Dá-lhe um beijinho meu a ela...
Quanto á reportagem irei colocar depois mais uns pedaços...
E acho na minha modesta opinião que escolheste a "via" certa, sem dramas, mas também sem facílitismos, e as figuras genais com Asperger dão uma falsa sensação até porque são casos raros embora sejam possíveis...
E é importante as pessoas viverem a realidade e não perspectivarem que tem um filho Autista/Asperger que vai ser um génio e falo por experiência própria que embora o diagnóstico no meu filho tenha sido muito tardio em nós ele sempre esteve presente e criei algumas ilusões o que não quer dizer que seja mau, mas andei longe do Einstein ou do Winston Churchill, o meu filho não é génio é apenas genial, e ele próprio...
Bjocas para ti e para Rossana
Ah!... e para os teus pais, mano e cunhada.
Vou ver o original que me envias-te do video

Roxy disse...

Olá.
Eu sou a tal irmã cujos excertos mostrou. Vim apenas dar o meu apoio ao seu blog e assegurar que pode colocar a entrevista À vontade. Relativamente à sindrome de asperger, tenho 2 papeis: apoiar o meu irmão e dar a conhecer a SA. Agradeço-lhe portanto por me ajudar em um ;)
Beijinhos meus e do meu mano

Sara disse...

Boa noite,

Pois quando escolhi este fio condutor estava com esses receio. Quando se ouve asperger nas notícias falam logo de Einstein e outros, quando acho que podiam falar da síndrome sobre outra perspectiva. Por cada génio há outros milhões de crianças que não são e nunca vão ser conhecidos. Não quis passar essa mensagem por isso escolhi famosos cujas obras me permitiam caracterizar os ambientes, tornando o trabalho mais apelativo.

Cada um é genial à sua maneira :).

Bjs

Sara

Mina disse...

Roxy
obrigada pela tua aprovação, e acho que o teu testemunho é muito importante, porque os pais tem sempre a visão romantica da procriação, os irmaõs conseguem ir buscar a parte mais racional e tem um papel muitíssimo importante na vida destes seres especiais...
Com a vossa licença irei colocar mais algumas partes, não conseguirei a totalidade mas que passe a mensagem da realidade, para que quantos mais saibam e entendam melhor para o teu irmão e para o meu filho!...
Não é enfiando a cabeça na areia, ou não informando os outros que eles saberão...
Se não nos tivesse batido á porta possívelmente, também não estariamos informados, cabe a nós que lidamos com eles dar-lhes o feed back...
bjocas e boas férias ti e familía

Mina disse...

Sara
com essa disseste tudo
"cada um é genial á sua maneira"
Todos somos geniais, mas não somos génios?!...( e ainda bem digo eu)xD
bjocas