Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 16 de março de 2009

Socorro...!

video

-Não sei da caneta...
-Onde é que puseste a minha caneta?
-Não sei procura!...
-Mas não encontro, desaparece, anda sempre a desaparecer
(gritos)
-Se não tivesses essa "bagunça" toda desarrumada era fácil encontrar...
além disso tens mais canetas, tens aí tantas canetas...
-Mas e se desaparecem todas.
-Há sempre canetas, não precisas ficar assim.
-Mas podem falhar todas.
(continua o reboliço)
Tenho de ligar o pronto socorro, para o ajudar a procurar , tem de ser aquela caneta especificamente.
Só assim irá acalmar.

8 comentários:

Mina disse...

Este post, já estava escrito a muito tempo, estava a espera de conseguir colocar um video a altura do texto XD.E vêm na sequência do anterior o estado, em que fica quando não sabe das coisas. Acrescentando aqui a dificuldade que tem em aceitar outras propostas até a caneta tem de ser aquela. E o negativismo que se lhe põe que as outras todas iriam falhar.

BrunoV. disse...

Eu deixo as canetas no meu quarto para as conseguir encontrar, e a minha mãe leva as canetas para o quarto dela, ou para a sala ou para cozinha. Eu só dessarrumo o meu quarto porque é mais fácil eu encontrar alguma coisa só no meu quarto do que na casa toda.
Se todos os objectos falassem como as pessoas ou desse para pôr sons como os telemóveis seria mais fácil encontrar-mos os objectos se bem que os telemóveis também podem ficar sem bateria e aí já não se conseguia ouvir o telemóvel a tocar para o descobrir.

Mrs_Noris disse...

Então é assim que elas desaparecem (lol)! Acontece! Às vezes digo que a minha casa tem um buraco negro onde as coisas desaparecem...mas quando há limpezas lá se vão encontrando.

Bruno, o melhor é seguires o bom conselho da R. Filgueira., e colocares as coisas que não queres perder sempre no mesmo sítio. As canetas no porta-canetas em cima da secretária, por exemplo.

O vídeo é giro :)! O meu filho riu-se bastante dizendo insistentemente, em alto e bom tom, que aquilo é mentira.
Bjs.

Mina disse...

Noris
É assim que desaparecem as canetas do Bruno lool, tenho de ir "flagralas" a São Paulo xd.

Ele tenta colocar nos mesmos sitíos, e como ele diz é no quarto dele que faz todo o "armazenamento",só que como não se organiza vai colocando coisas por cima umas das outras.
E como é muito comum em todos nós, nele ainda mais, as ausências, por ex. está a fazer alguma coisa, e há outra solicitação, o que estava a fazer anteriormente fica no esquecimento e tem de andar a rebuscar,e como fica em estado de stress, não consegue retroceder o processo e voltar a fase anterior, mas vamos sempre fazendo este exercício de regressão que só faz com orientação, o ter-mos de fazer as ligações e muitas vezes eu tambem perco a calma, tenho de respirar 3 vezes xd
Bjocas

r.filgueira disse...

genial :)

Detesto perder o tempo procurando coisas - alem de tudo mais - gera me ansiedade - "o adonde esta..."...
pelo que tenho tacticas para localizar tudo e todos os anos em dezembro promovo uma limpeza geral o que nao foi utilizado nesse ano "sai do lote"... Canetas tenho "as minhas" interdito tocar ...

O BRuno se tudo tivesse som ou se todos os objectos falassem seria insuportavel tanto ruido e se tivessemos que os recarregar a todos nao chegava a energia no planeta... nao te parece¿?

Flores naturais em seu evento. disse...

Mina, muda só a casa e o país rs rs rs
Aqui a mesma coisa. Some os bonecos de Filipe, a cabeça , o braço . è um sufoco.......
A ordem aqui é , se achar guarda senão.....Filipe dá um troço e eu também.
Aqui o nick por ando, sem poder estar aqui papeando contigo, que aliás amo....
Beijos em Bruno. Beijos p/ voce.
Ray

Mina disse...

Filgueira
Como eu gostava de não ser tão conservadora, mas sou. Tenho muita dificuldade em separar-me das coisas ainda que possam estar já meio gastas, e acho que contagiei o meu Bruno com esta minha postura de querer conservar as coisas, mas estamos evoluíndo, e já vamos negociando a troca de papel xd.
Acho que é normal stressar-mos quando não encontramos as coisas, o que temos é que contornar essa ansiedade para conseguir raciocionar (nem sempre é facíl)
E as canetas, é porque não tem a mãe Mina, que rapta canetas rssss
bjocas

Mina disse...

Amiga Ray
Quem sabe, sabe, e até nós ficamos um pouco descontroladas, de os ver naquela aflição, até parece no caso do meu filho, o desaparecimento de uma caneta é uma caso de "vida ou de morte".
Ela foi para São Paulo (a caneta) xd, na volta ainda dá uma voltinha aí no Rio nessa bela praia de Copacabana rssss. Temos de levar estas situações com algum sentido de humor para não "pifar".
Adorei esse seu blogue, com flores lindas e essa localidade de Parati, amei.
Bjocas