Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 2 de março de 2009

Aí!...A Minha Paciência


É o cão que ladra, por tudo e por nada...
Não pode sentir nenhum movimento que vá logo de ladrar,seja noite seja dia é difícil de o calar.
A filha não obedece, parece que usa tampões nos ouvidos...Que nem para tratar de assuntos do interesse dela se mexe.
Anda na onda do "tou nem aí"...A mãe que resolva...
O Bruno é sempre "la même chose"...
Mas há dias que com o acumular de situações , acabam por tomar outras proporções.
Sempre que saí da viatura tem de dar um trejeito ao cinto de segurança, (isto é quando o cinto não recolhe totalmente) ele dá sempre um "empurranzinho".
Independentemente da pressa, se estamos a atrapalhar o trânsito, se está atrasado, aquele toque final no cinto é que não pode falhar.
Depois é a lentidão com que saí do carro, parece que fica sempre a pensar, e as horas a passar, as pessoas a esperar...
E a minha paciência a estoirar. " os miolos a esturricar"
E a corda acaba por rebentar, não dá para aguentar.
E tenho de os castigar.
Maior castigo é o meu, que não gosto de o fazer.
Pois acabo sempre por sofrer...

10 comentários:

Mrs_Noris disse...

Mina,
A vida é assim mesmo, é preciso ter paciência para tudo, só que a paciência também tem limites e às vezes entramos mesmo na onda da tolerância zero. :)
A nossa cadela não é barulhenta, mas é muito ansiosa e há dias em que até o seu respirar acelerado me enerva. :)
Quando referiu a lentidão para sair do carro, fez-me lembrar uma pessoa que sempre espera que a ventoinha dispare, trabalhe e desligue, antes de abandonar a viatura. E quem está, está, quem passou, passou. Que nervos para quem assiste e espera (lol).
É por essas e outra que também devemos fugir à rotina, sempre que possível.
Bejinhos e muita paciência.

r.filgueira disse...

sou mais do tipo: "os caes ladram e a caravana passa" ...

alias é a unica que sofre com isso tudo ...

"Si quieres cambiar al mundo, cámbiate a ti mismo.Gandhi"

Estrumpfina disse...

Ui!!!

As situações podem ser um pouco diferentes mas reconheço todos os sintomas.

As pessoas que esperem, quanto a isso já consigo ser um pouco indiferente agora quando sou eu que estou a perder a paciência é mais complicado.

Lá tento ouvir uma música só minha na minha cabeça, a fingir que estou calmíssima até que estouro.

A sorte é que por enquanto os meus macaquinhos são portáteis e em último caso vão ao colo mas já é má solução para as costas ;)

bjs

Mina disse...

Noris
Ele há dias assim, em que parece que, estamos numa onda matemática e juntamos tudo,e torna-se uma mistura explosiva, que acaba por rebentar.Irrita-me estar a ver os outros carros e carrinhas a quer entrar ou sair e nós ali a estorvar, e ele todos os dias faz isto, esta recolha de cinto, até porque como cumpridor Asperger, só tira o cinto com a viatura parada, e depois tem de fazer a recolha do mesmo, mas numa lentidão que tenho de gritar para se despachar. E agora já percebi a perda de tempo, é que o cinto não recolhe automaticamente e se não o lhe der aquela ajuda fica de fora e não dá para fechar a porta, que essa é outra , qualquer dia fico sem porta com a força com que a fecha. Destesto ser só estorva, lool
Bjocas

Mina disse...

filgueira
O melhor é mesmo deixa-los passar... Até porque cão que ladra não morde, mas enerva. XD

Ás vezes sou utópica e ainda quero "cambiar" o mundo, mas vou-me curando, vivendo e aprendendo...

"O mundo pula e avança como bola colorida entre as mãos de uma criança". Antonio Gedeão

Bjocas

Mina disse...

Estrumpfina

A figura da "Paciência" até tipica das Caldas, mas lamento haver dias, em que não consigo mantê-la.
E até as pequenas coisas a que não ligo, em dias normais nestes dias afligem-me. Nem falem comigo,ou eu disparo, XD.
Parece que a até os pensamentos, que estavam adormecidos bem me apoquentar.
Acho, que é humano, e nós somos :)
Bjocas

Visite www.arteautismo.com disse...

Mina, tu vais rir, respondendo ao teu post te chamei de Luísa, quando fui responder é que vi que era minha doce Mina rs rs rs rs
Ah Mina quanto ao seu post de hoje, creio que as mamãs de autista padecem deste mal. Olha que somos muito tolerantes, vamos aguentando a rotina deles, que as vezes nem vemos de tão contínua. Mas vem a hora que vimos que estamos vivas e que o tempo está a andar e eles parados na sua mesmice.
E aí que estouramos. Chega, chega, dizemos , e eles nos olham com aqueles olhos atônicos , mas de uma pureza sem igual.
Pronto, instalou-se a culpa!!!!
Que o Verdadeiro Deus tenha piedade de nós.
beijos.
Ray

Mina disse...

Amiga Ray
Schiii... que confusão loool, também tanto nome por aqui,rssss e errar é humano e assumir os erros uma virtude não admira, andamos com a cabeça muito cansada, , principalmente quando eles já são adultos acho que até a preocupação duplica , todos os dias dizer "la memê chose" também cansa, e de vez enquando faz bem também eles ouvirem umas chamadas de atenção, também não admira é mais de manhã que estas situações acontecem, ainda estamos meio a dormir rsss.Ray,Deus está sempre connosco , ele sabe do nosso amor e nos vai fortalecendo a cada dia...
Bjocas

Visite www.arteautismo.com disse...

Mina,
Doçura,
Podes ir no meu blog deixar tua opinião?
Veja como um pai tem que fazer para tentar, digo TENTAR, ter um tratamento para o filho aqui no Brasil.
Convida a Noris também , tá?
ò esse negócio de desligar fogo para eles é complicado. Tem hora que Filipe desliga outras não.
Não confio. Mas cada autista é cada um. Não desanima.....
Beijos.
Ray

Mina disse...

Querida Ray
Claro que passarei no seu blogue e terei todo o gosto em dar a minha opinião, como faço em todos os blogues onde dou opinião em consciência, como troca de experiências que cada um tem a sua própria vivência, o que eu passo aqui é apenas a minha.
Costumo falar com a Noris, não nos conhecemos pessoalmente (quem sabe um dia), trocamos opiniões e experiências, mas não interferimos, de modo algum nas decisões e vontades de cada uma, respeitamos as diferenças e semenhanças e vamos refletindo e aprendendo. Acho que isso é a verdadeira partilha. Mas mesmo sem o meu pedido. Porque acho que o deve fazer de livre vontade e se tiver opinião sobre o asssunto estou em crer que ela a dará concerteza, pela sua solicitação XD
Com os nossos "meninos" homens temos de estar sempre vigilantes, o meu com tanto medo não avança, o que também pode ser uma segurança.
A propósito do fogo há uma música que eu gosto muito "brincando com o fogo" da Rita Guerra , se puder escute e diga-me senão é linda?!:)
Bjocas