Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quarta-feira, 12 de junho de 2013

"Feira do livro"


Faz parte do nosso "roteiro", todos os anos, fazer-mos uma visita à feira do livro, e este ano não foi excepção, ambos apreciadores de livros, (secalhar herdou da mãe este interesse).
Fizemos a lista de véspera, só comprariamos, os livros do dia ( é a crise), dois para cada um, no máximo .
Foram  escrupulosamente cumpridos os critérios estipulados, os dele a ver com climas, geografia e viagens, a mãe curiosamente, um mais histórico, que despertou a curiosidade, a história de Mozart.

Às vezes esquece-mo das fragilidades!
Na feira , abeiro-me de um stand, outra pessoa colocou-se atrás de mim, o que retira a visão ao Bruno, deixou de me ver, por  instantes.
Minaaaaaaaaaaaaaaaa, a feira acordou naquele momento.
Coloquei-lhe  o telemóvel, na mochila, para que, em qualquer desencontro me pudesse ligar (ficou mais tranquilo).
Deveria andar com dinheiro, mas também é falta de hábito.
Pequenas coisas, que fazem a diferença, na dependência.

6 comentários:

AvoGI disse...

já tinha deixado comento no feice ms vim cá deixar uma spalavrinhas de apreço. nao me canso de dizer que és uma mulher de armas que lutas paras que o teu filho esteja enquadrado na sociedade e admiro-te por isso.
pronto, era só isso , agora que já tenho pc posso andar por aqui
kis .=)

São disse...

O BRuno gosta de teatro? Estou a lembrar-me da peça sobre Mozart que esteve no Dª Maria aqui há tempos...

Um abraço para vós.

Fê blue bird disse...

Prima:

Essa dependência é a tua maior preocupação embora tudo façam para a resolver.


beijinho

Mina disse...

Avogi

Obrigada! pelas tão sempre amavéis palavras. Isto facebook e blogue é movimento a mais, para quem não dispoem de muito tempo, e aproveito , para pedir desculpa a todas, que estou em falta nos blogues. Vou aproveitar um bocadinho hoje para vos visitar eu tenho passado, comentado é como não é horas decentes, nem com cabeça fresca, não tenho conseguido.
Beijinhos e admiração é reciporoca

Mina disse...

São
O Bruno, viu essa a peça, nesse teatro.
A que ele apresenta, é também como base nela ( que foi orientada e produzida e adaptada aos utentes do CAO)., que todos eles dentro das suas limitações fazem um trabalho notável. E fico com pena que seja tão pouco divulgado e levado á comunidade estes trabalhos.
Eu comprei precisamente o livro, para saber mais sobre o portagonista que deu origem á peça, também ele considerado dentro do espectro do autismo.
vamos ver quando arranjo tempo para ler ;)

Beijinhos

Mina disse...

Prima Fê

Sem dúvida que a dependencia é maior dificuldade que enfrentamos, com os nossos filhos.
Nestes casos particulares agravadas, porque são todas as dependencias de estimulos, de orientação,financeira etc, mas ser mais precisa quase total dependência, porque tendo autonomia em muitas coisas, mesmo essas têm que ser orientadas, por ex: um simples banho têm que se dizer para ir tomar, e mesmo assim o cabelo ficar cheio de espuma.
São pequenas coisas , que geram muito a falta de iniciativa, para o que quer que seja, são grandes preocupações, para quem vive com eles. E a preocupação que temos com futuro tem uma enorme legitimidade.
Beijinhos