Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

"ideias Fixas"


"Quem não se sente, não é filho de boa gente"

Desengane-se que pensa que os portadores de perturbações do espectro do autismo não sentem.

O meu rapaz prova o contrário!
E não é em vão, que ele em cada saída que fazemos, quer ir para fora do concelho em que vive, nem que isso implique um maior esforço e sacrifício da nossa parte!
E essa vontade tem uma explicação  muito lógica, como tenho vindo a divulgar, o projecto de voluntariado para educação/inclusão dos PEA, o primeiro local onde propusemos esta participação  foi evidentemente  no concelho onde residimos, tendo o senhor vereador da educação ignorado,e (até  humilhado).

O Bruno ainda, não percebeu, e nem nunca irá entender o porquê? nem eu!
Porque tenho ido só a instituições e locais privados que nos tem recebido com muito carinho.
Ainda assim sempre que passamos numa escola de primeiro ciclo, ele pergunta-me porque não vamos á  aquela, já lhe expliquei que às escolas do concelho não podemos ir, dependem do senhor vereador  da educação, que pelos vistos  não gosta dele, nem de AUTISMO, e dependem dele essas participações.

Finalmente o Bruno, já se terá capacitado, que não é bem vindo a esta autarquia, quer sempre ir para o concelho vizinho a ver se lhe dão oportunidade, e tratamento de ser humano,  a possibilidade de poder mostrar as suas capacidades, como faz em outros locais, com sucesso.

É com muita mágoa da minha parte , que o ouço dizer que este vereador, não quer saber de nós!
É lamentável, mas tenho que concordar contigo filho!

A cidade que nos viu nascer é Lisboa, onde cresci, vivi, me enamorei , fui mãe, pedaços muito felizes da nossa vida foram lá.

As Caldas da Rainha é nossa cidade de adopção, escolhemos com coração na perspectiva de melhor qualidade de vida, o Bruno desde sempre,  a mãe desde cedo quando começou a passar férias se apaixonou, por este recanto.

Quando nos decidimos pela mudança, não houve dúvidas quanto ao local!

Hoje sinto-me triste e sinceramente, penso em mudar, não poderá ser este o lugar onde os frágeis não têm lugar!

Ah! Claro que as ideias fixas, é quando, lhe digo que vamos dar uma volta rápida sem sair do concelho, ele quer ir mais longe, nem que seja  só passar a fronteira do concelho.
Rsss a imagem, é da fronteira concelho de Alçobaça. Convido-os a visitar :)

19 comentários:

Nina disse...

A mim, como mãe e fã desse teu menino, apetece-me, apenas, dizer um grande palavrão.

beijos aos 2, querida Mina

Mina disse...

Nina

Minha querida a mim apetecia-me dizer um monte de palavrões rsss
Sabes como é quando tocam nas nossas crias viramos feras :)
Mas já aprendi a não me calar, não somos mendigos, fui oferecer algo que dignificaria o concelho, não fui pedir dinheiro, nem nenhum tipo de favor.
A única coisa que este semhor me queria fazer passar era, por otária enganou-se qeu como lhe disse a ele directamente que as mães dos autistas, não se podem compadecer com as políticas e os políticos.
A ùnica resposta que este senhor teve, foi dizer-me que a secretária era licenciada rsss, quando eu não me interessa nada quais as habilitações da secretária rsss
Enfim se a minha imagem da politíca já era má, com este senhor ficou negra.
Ainda para mais sendo ele o próximo possível candidato a presidente da autarquia.
Pelo menos uma certeza, já temos em quem não votar.
E talvez ainda venha a desenvolver o resto dos 3 minutos de conversa, de tão ridicula que foi, quando não se tem argumentos capazes, usa-se o poder.
Beijinhos
E estou aqui com dicionário de palavrões entalado rsss

São disse...

Há criaturas que nem para lidar com animais servem, quanto mais com pessoas!!

Eu não gosto nem utilizo termos grosseiros, mas concordo com a dignidade do palavrão do marqus de Fronteira^e , por isso, e pedindo desculpa, vou dizer o que penso: criaturas assim deveriam ir à merda!

O meu abraço para vós.

Se não quiser publicar o cometário, compreendo perfeitamente.

Mina disse...

São

Ahahah, aqui não há censura, a não ser que fosse algo de grave, agora uma palavrinha tão banal, não merece ser cortada.

Eu teria um basto léxico de adjectivos, para aplicar a semelhante personalidade, mas não o faço por uma questão de formação e boa educação, porque contráriamente ao que este senhor pensa a educação e formação, não são lincenciadas, nascem com pessoa e consolidam-se com valores que nos são transmitidos.
Até porque as licenciaturas hoje em dia, basta ter uns padrinhos em algumas universidades :)

Beijinhos

Mariposa Colorida disse...

Estou apalermada. Há pessoas que não deviam ocupar cargos para os quais é preciso uma especial sensibilidade e motivação. As Caldas da Rainha são uma terra bem bonita. Agora fiquei triste.
Mas força meninos na divulgação de uma perturbação tão desconhecida!

Ana disse...

Olá,

è a minha 1ª visita aqui e compartilho da frustração e indignação dessas criaturas que teimam em auto-intitular-se como pessoas, quando não têm um pingo de sensibilidade.

Aceite um beijinho.

Ana

quem és, que fazes aqui? disse...



Infelizmente há muita gente deste tipo a mandar. A política serve-lhe de capa para esconder todos os vícios morais e intelectuais que têm.

A fotografia fez-me lembrar dois meses de férias que passei lá. Foram, sem dúvida, as férias mais bem passadas que tive. Foi durante elas que vi a chegada à Lua. Um deslumbramento!

O Homem chegou lá, há-de chegar onde quiser e o deixarem, mas não é por ir mais além que se tornará mais humano.

Beijinhos para o Bruno ( diz-lhe que o admiro muito) e para ti um abraço grande.

Laura


Fê Blue bird disse...

Lamentável ter pessoas com esta insensibilidade à frente das autarquias.
Infelizmente vão destruindo pelo caminho os sonhos de tanta gente.
Mas não destroem a vossa vontade e isso é que importa.
FORÇA !

beijinhos

bananinhaazul.blogspot.pt disse...

Ó Mina, já era para ter feito esta pergunta e acaba sempre por me passar. Mas se o director do agrupamento de escolas entender que a apresentação pode ser feita, precisa mesmo assim, de autorização do vereador? Pareçe-me burocracia a mais, para uma coisa tão ssimples e tão precisa...
Esse sr. não tem a minima formação!

Nina disse...

Pois eu já os disse por ti, em voz alta, enquanto te lia, querida Mina!
Sacanas!:(

bji gde e forma, mãe leoa!

Mina disse...

Mariposa

Não estou chateada por não ter aceite o projeto, tinha e tem total liberdade de o fazer.

O mal é eu ainda acreditar em politícos sérios, capazes de assumir as suas responsabilidades.
Não me parece que ignorar, quem o pôs no poleiro, seja um acto civico.
Tratando-se ainda mais de uma pessoa portadora desta síndrome, a quem a pior coisa que podemos fazer, é deixa-la na incerteza.
Vê-se mesmo que este senhor é ignorante nestas matérias, ou então sabendo ou conhecendo alguma coisa deste espectro,seria um puro acto de maldade.

A cidade não têm culpa, os culpados somos nós, que o elegemos.
Embora diga-se de passagem do atual Presidente, que termina agora o mandato não tenho nada a apontar, não me dirigi a ele, porque não era do seu pelouro, e nem sequer me passaria pela cabeça, passar por cima das hierarquias.
Na certeza porém de quem perde, não é o meu filho que vamos "pregar" para outra freguesia, mas as crianças do município e até professores que poderiam ter algum conhecimento.
Mas o politicos gostam de gente culta, preferem os incultos a quem possam enganar com demagogia.
Beijinhos e continue a gostar da cidade, que vale a pena rsss

Mina disse...

Ana

Bem vinda, e obrigada pela sua solidariedade.

Nem todos serão assim, espero eu...

O senhor olhou p'ra mim, logo com ares de superioridade, o quê você quer?, passados 4 meses de muita insistência, mas para o qual eu já me tinha borrifado, alguém lhe Terá dado um "puxão de orelhas", e ele não gostou.
A abono da verdade, não serviu de nada ;)

Beijinhos



Mina disse...

Laura

Nestas terras ainda se vive no sec: passado, as pessoas gostam de viver das aparências e dos estatutos,e os bons advogados exercem a profissão, os outros enfim... estou a divagar...

O Bruno têm razão e até rapaz educado, em querer ir para onde o possam aceitar.

Curioso que este passeio se tornou a rotina para ele e pelo menos noutro lado não se sente rejeitado.
Também lá não propusemos nada rsss
Ainda gostava de saber qual o papel destes vereadores da "suposta" educação.

Tem de voltar a São Martinho, já mudou muito desde então, nós que vamos lá quase dia sim, dia sim, normalmente andavamos só pela marginal, agora com esta necessidade do Bruno descobrir coisas e sitíos novos e escolas para ir representar, conhecemos a outra parte.
beijinhos

Mina disse...

Prima Fê

Nem é só pelo meu filho, que t~em uma mãe chata, e que não for aqui é ali.
È também pelos outros e não necessáriamente só os que tem perturbações do espetro do autismo, mas nas outras perturbações.
Havia de haver uma parceria, entre as escolas e as Cerci por exemplo, não sei se há, mas a haver também me parece esteja a funcionar em plenitude, pelos menos quando o meu filho a frequantava quer uma vertente quer outra, nunca houve grandes ligações as que havia eram esporádicas.
Acho que todos tinham a ganhar nesta relação.
Mas para haver esta ligação, tinha de haver sensibilidade social e educacional.
E promoção da inclusão.
Pois este senhor até acabou por me dar força, que árvores morrem de pé, eu não preciso dele, mas ele pode precisar do meu voto e do Bruno que não vai ter ;)
Beijinhos

Mina disse...

Edite

Não sei a promeira coisa que fiz, foi começar a sondar as escolas e deixei a proposta isto ainda no principío de 2011, uma delas disse-me para ir ao agrupamento e lá fui eu deixar no agrupamento. contactar-nos no final do ano para dia internacional da pessoa com deficiência em Dezembro e mais nada.
Como na Azambuja foi a vereadora da educação que dois dias depois de ter recebido a proposta, já está a confirmar a nossa presença e agendar conforme a nossa disponibilidade. Fiz o mesmo com a autarquia daqui. Só que primeiro email em Dezembro de 2011 foi para outra vereadora que era o vinha no site da Câmara, por ser época Natalícia aguardei, em Janeiro foi esclarecer a secretária disse-me que não era aquele endereço e deu-me outro e nome do senhor vereador. Cheguei a casa reenvei para o novo endereço, resposta nada, em Fevereiro voltei lá a ver se tinham recebido, a secretária franziu o nariz que o senhor vereador não tinha dito nada rsss, peguei imprimi e passada uma semana levei os email's impressos, não fosse haver avaria no sistema informático rsss, e mais uma vez nada. Lógicamente que não sou burra e já tinha percebido desde ínicio o desinteresse. Tanto que não voltei lá mais tinha chegado ao limite.
Só lá fui quando a secretária do senhor me contatou no final de Março, e fui na hora que até andava a tratar de algumas coisas para caminhada e estava lá ao pé.

Não sei,mas deve depender dele, ou pelo menos devia ter essa função.
Que ele disse-me na altura que tinha no primeiro ciclo 800 alunos ou coisa assim parecida.

Beijinhos

Mina disse...

Nina

rsss piiiiiiiiiiiiii, não posso dizer mais nada, acredito na lei do retorno...
Beijinhos

Mina disse...

Lool vou contar a história toda, que é tão ridicula.
Pronto da insistência da minha parte, já expliquei.
Como também andava a preparar a caminhada de sensibilização para autismo, assunto a que senhor também não deu "cavaco", já nos ùltimos dias, dessa minha caminhada coincidência eu que não falo nada entrego papel e desabafo com a pessoa, que se o vereador tivesse colaborado evita-me aquela canseira, este indivíduo conhecia uma pessoas na Câmara sensível a estas causas e ligou-lhe.
Até porque eu disse que era uma causa internacional e que até o secretário geral da ONU apadrinhava a causa da sensibilização e que a iniciativa do light it up blue tinha partido do Catar com apoio das Nações unidas.
Certo é que no dia seguinte a 30 de Março, liga-me a secretária quando é que eu podia ir falar com tal senhor vereador.
Posso ir já, respondi, e lá fui de fato treino que tinhamos ido fazer a nossa caminhada e comprar um tecido para uma bandeira.

Mal entrei que senhor devia estar com muita azia, mostra-me os email's impressos e quê que vocês quer?
Em relação á divulgação e apoio da caminhada , já não há nada a fazer , já estamos em cima do acontecimento, e não disse~lhe que já tinha enviado os email's á muito tempo o suficiente para poder ter contribuido, mostra-me o carimbo dos daqueles email's impressos rsss do final de Fevereiro,lancei-lhe o meu sorriso amarelo de otária,(lógico que sistema informático esteve inoporante vários meses),não disse mas pensei.
No light it up blue o senhor não podia participar que estava em contenção despesas ( o solofam azul é caríssímo, pensei com os meus botões)
E no fim ainda me diz que estavam fartos de me ligar e que eu nunca tinha atendido, curioso e esta não me contive. E fui mesmo textual curioso o telemóvel é mesmo, têm registo de chamadas e nunca esteve lá nenhuma chamada vossa, além disso eu hoje até estava bem disposta e apeteceu-me atender à primeira. Além de que vim cá 3 vezes e falei com senhora que está na secretária,a tentar saber a resposta.
Resposta dele a minha secretária é licenciada rss, como se isso fosse relevante.
Quereria este celebre figura, dizer que eu era mentirosa, com tantas ligações de uma senhora que mais que senhora é licenciada rsss
Coitasa da senhora nem têm culpa nenhuma até foi simpática, mesmo quando teve que franzir o nariz, como quem diz ele não quer saber disso para nada.

Mário Relvas disse...

Olá Mina!

Acontece. Como eu vos compreendo. Nem digo mais nada. Mas é preciso calma nas decisões...

Quanto ao vereador não o percebo porque a mina tem feito algo de maravilhoso mais o Bruno. Mas se fosse um qualquer clube de futebol de bairro ele recebia bem e a pensar no que fazer para ter visibilidade e votos. As autárquicas estão aí...

Beijinhos :)

Mina disse...

Mário

:) E, é este o suposto candidato à presidencia da câmara.
Será eventualmente daqueles cuja licenciatura lhe dá previlégios.
Não havia nada para trocar, eu simples ia dar o meu tempo e algum conhecimento daquele que adquiri, sem ser na faculdade, a vida já me deu muitos ensinamentos e principalmente o meu filho tem sido uma lição de vida.
Não estou para perder tempo com gente que só olha para o seu umbigo.
Comigo, não conta para a fotografia.

Beijinhos