Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sábado, 28 de janeiro de 2012

"Perspectivas"

Como sempre o referi não acredito na cura para o autismo, mas acredito em melhorias muito substanciais com técnicas adequadas e adaptadas a cada caso.
Logicamente que a minha perspectiva só podia ser esta até porque o meu filho não teve diagnostico de PEA em criança, mas de sob-dotado .
E nem um tio dele que tinha autismo severo, esteve toda a vida dignosticado com uma perturbação mental.
O que prova que existiam muitos erros de diagnóstico.
Ainda hoje acredito mesmo não tendo conhecimentos técnicos nem cientificos são os pais que melhor identificam os filhos.
Nós sempre achamos que o nosso filho tinha CA (comportamentos autistas) cerca dos 3 anos de idade partimos à procura de respostas, sempre nos foram negando as evidências talvez pelas capacidades intelectuais que revelava.
Sempre usei intuitivamente o método de reforço positivo passavamos muitas horas em inter acção e numa relação próxima.
AMOR nunca lhe faltou .
Não nos podemos esquecer que é uma perturbação neuro-comportamental.
E que alguns comportamentos são treináveis.
Hoje em dia já muitos mais estudos sobre o assunto e muitos métodos e metodologias. Compete a cada um a escolha .
Não fazer nada é que não é método.
Todos implicam disponibilidade de tempo e de afectos.
Acreditar no que achem mais adequado...

10 comentários:

Grilinha disse...

A sabedoria dos pais, que aprendem e absorvem as mais diversas teorias e as combinam, ou gerem com o seu filho, adicionando muito amor e afecto, creio ser uma das terapias mais poderosas.

Nunca se pode descansar e baixar os braços...isso é certo. Beijinhos.

Fê-blue bird disse...

É isso Prima, ACREDITAR, ter muito AMOR e DEDICAÇÃO e principalmente NUNCA DESISTIR!

beijinhos

AvoGI disse...

o problema é mesmo esse cada entendido 8 se calhar até nem são entendidos) dizem uma coisa o que parece ser por vezes não é e o que é só parece ser
kis .=)

Mina disse...

Grilinha
Noto que as pessoas hoje em dia se preocupam, muito com as palavras,leêm muito, investigam ainda mais, e ás vezes esquecem-se que a verdadeira sabedoria está dentro delas...
E que elas melhor que qualquer técnico do mundo conhecem os filhos, ás vezes precisam de uma ajuda para se orientar, ou de uma palavra amiga.

Precisamos de não baixar os braços e de muitos abraços.

Abracinhos também para ti para o Grilinho J.P e p'ro Grilinho que está no quentinho...

Mina disse...

Prima Fê

Não conseguimos mudar o mundo, mas podemos torna-lo mais aceitável, é isso que modestamente tento fazer, insitindo muito, quando algumas vezes a vontade é ficar quieto.
Mas acabamos por ter algo que nos impele e não podemos deixar de acreditar e avançar até onde conseguir mos o caminho é longo...
bjinhos

Mina disse...

Avogi

Não deve ser facíl fazer diagnósticos a estas crianças, até porque os marcadores não são fisicos, são a nível do estar e do comportamento,compreensão, e, é muito maior a avaliação feita em casa do que em alguns minutos
de consulta.

È um bocadinho como educar os filhos eles são obrigatóriamente diferentes cada um tem a sua personalidade, estes meninos também são diferentes uns dos outros...

bjinhos

acácia rubra disse...

Mina

Acreditar e ter sempre contigo essa FORÇA que demonstras. Mãe é assim, não desiste.

Beijo grande

Mina disse...

Obrigada
Acácia
O mal é que nós acreditamos. Chegamos a desesperar, e muitas vezes entrar em processo de desalento, não conseguimos enfiar na cabeça das entidades que são capazes, só precisam de uma oportunidade e alguma orientação, não são lixo.
Às vezes também desanimo, mas tenho de voltar ao de cimo :-)))

Bjinhos e boa semana

Visite www.arteautismo.com disse...

Oi Mina,é verdade!
Filipe me supreendeu antes de ontem.
Temos de acreditar.
E como voce diz.
Amor não lhe falta.
Um beijinho grande com saudades de ti!
Ray

Mina disse...

Ray
Obrigada, o importante para além de acreditar, ter-mos de agir e mesmo quando nos estamos a "afundar", vir acima e batalhar, não é curável, mas também não são seres incapazes, tem muitas capacidades e todo mundo devia saber...
bjinhos com muito carinho