Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

domingo, 3 de abril de 2011

Azul !!! Acinzentado!!!

O Azul, aqui não brilhou nem se fez notar, a ameaça de chuva agravou, mas não só!!!
A vontade e a divulgação foram insuficientes, não houve adesão, fiquei frustrada, não posso dizer o contrário, não compensou o esforço...
Mas por lado voltei, a perceber que o as pessoas não estão nem aí p'ra as causas, tirando os grandes centros, o resto da país é paisagem.
E isto faz-me pensar que é mais uma prova que eu tenho que superar, e continuar a lutar...
A nossa vida também tem sido a este ritmo, por isso já não era de estranhar...
Mas no meio da decepção, houve meia dúzia de amigos que me vieram salvar,destaco entre eles a nossa amiga Sílvia e um senhor que passou na pista, que me muito generosamente esteve a conversar comigo, me elogiou e percebeu as minhas intenções e a necessidade de eu estar ali... Acho que sem estas pessoas o meu dia teria sido desastroso, além do meu filho que me faz mover e está sempre comigo.
Acabou-se a euforia, apagassem se as luzes, mas o autismo continua...

6 comentários:

Fê-blue bird disse...

Minha amiga e prima do coração.
Basta tocar numa só pessoa para valer a pena a tua luta.
Eu, se não te tivesse "conhecido" talvez também fosse mais uma indiferente.
Portanto viva o Azul dentro dos nossos corações.

Beijinhos aos dois corajosos lutadores!

Atena disse...

O Autismo continua sim amiga Mina, para nós, para muitos outros que cá estão e ainda para muitos outros que virão!
Felizmente nunca estamos totalmente sós, e o valor dos poucos que nos dão a sua amizade, é infinito! Compreendo bem o cansaço, o desanimo, mas também sei que para o ano somos capazes de o fazer de novo... com a mesma força, com a mesma fè, porque apesar de pequeninos, os avanços vão surgindo.
Olha Mina, nem sei mais que dizer, sinto-me com o que escreveste aqui, e tenho pena de não poder ter estado contigo.
Abraço forte

Mina disse...

Prima Fê
È como diz o ditado, grão a grão enche a galinha o papo ihihi
Um aqui outro ali, vamos passando a mensagem, eu parecia quase a bandeira Azul:-)))
Mas eu sei que não devia criar expectativas, mas caio sempre nessa armadilha, empenhei dei o que pude retirei tempo a mim á familia p'ra que resultasse...
Mas como não sou gente famosa, ainda saiu uma nota num jornal local, e na rádio local... Mas por exemplo uma das escolas onde entreguei nem colocaram o folheto,e establecimento comercial também não, ainda não conhecem o termo solidadariedade.
Bjinhos e obrigada prima

Mina disse...

Atena
Estiveste em pensamento.
Senti um enorme desalento, 3 horas a olhar p'ro vazio, parece que até tempo esteve contra nós, pois só naquela hora é que choveu.
Mas conversa com o senhor que por acaso era professor de filosofia, foi muito interessante e não foi preciso sensibiliza-lo, acho que funcionou ao contrário ele é que me sensibilizou a mim, que sem me conhecer teceu-me os maiores elogios...Tive pena que não tivesse aceite gravar p'ra rádio local porque a opinião dele era muito interessante e fundamentada.
Ficou a minha gravação que passará na 2ª. feira pelas 20h na 94.2 Mais Oeste, já é o meu pequeno contributo, que nem sei bem o que disse, não foi nada preparada, foi o saiu, também estou p'ra ver...
Mas depois confirmo se realmente é esta a hora a que passa...
bjinhos p'ra vocês e obrigada pela força
Mas p'ro ano há mais

Mãe Sisa disse...

Oh Mina, sinto muito!
Sinto mesmo muito não ter podido ir com o João. Por minha causa também não foi a minha amiga Susana com os filhos... Foram menos 5 pessoas à "minha conta".

Eu é que já vou estando habituada a combinar as coisas "em cima da hora 2 e depois cancelá-las no próprio dia (por força da fragilidade pulmonar e imunitária do João). Mas só eu sei o que me custa...
E vou desiludindo algumas pessoas pelo caminho, que à medida que o tempo passa, perdem a paciência e deixam de nos convidar...

Bem, mas à parte o meu desabafo também concordo com o facto de serem muito raras as pessoas que se entregam assim às causas!
A solidariedade continua a ser 1 palavra bonita que fica bem no papel (ou no ecrã) mas que na hora H quem não a sente no coração, não a manifesta em acções!

Um abraço da zona saloia até à zona oeste!

Mina disse...

Oh; minha querida Sisa
Mal me sentiria eu, se viesses e o João piorasse, não estava tempo, para uma saúde tão frágil como a do princepezinho... mas foi como se estivessem.
Já aqueles que são de cá e não marcaram presença e nem sequer divulgaram, com esses sim sinto-me verdadeiramente magoada...
Mas como tu estás habituada a ter de cancelar pelo teu Joãozinho, eu estou habituada a andar só com o meu filho, e ele estava lá... A conscencialização vai se fazendo no dia-a-dia ainda que a muitos entre por um ouvido e saia por outro vamos sempre insistindo.
Espero que o João esteja bem
bjinhos p'ra vocês e havemos de ter outros dias com tempo bom