Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Há terceira foi de vez..


Foi o terceiro acto eleitoral em que o Bruno participou...
Sempre à espera do dia, já com pensamento firmado em quem iria votar, com pensamento Aspie, do qual não o quis desviar.
Curiosamente acho que continua a seguir a mesma linha de raciocínio em todos os actos eleitorais, logicamente com o sentido Asperger, da sua "alergia às alterações".
Disse-lhe que não é obrigado a ir votar, embora o deva fazer, mas têm de faze-lo na legalidade sem comentários ou perguntas durante a votação.
Argumenta logo que no Brasil é obrigatório:-)
Mas a minha preocupação, não é em quem vota, mas como vota.
Não pode ter dúvidas, ou elas tem que ser esclarecidas em plena assembleia, o que como nós sabemos é ilegal e pode incorrer em sanções.

Então lá voltamos aos treinos, como tem as caras dos candidatos.
È só um boletim, será mais fácil, ainda assim não posso descurar e repetir os ensinamentos.
-Entras dizes boa tarde!!! entregas o BI e o papel com o número de eleitor.
-Dão-te um boletim de voto, vais para traz do biombo, fazes a cruz em quem queres votar dobras o boletim em quatro com a parte escrita p'ra dentro.
Em caso de dúvida não perguntas nada ou dobras em quatro em branco ou fazes um risco dobras e fica nulo.
-Nada!!! mas mesmo nada!!! de espreitar, para o biombo ao lado.
O voto é secreto.
-Colocas o boletim na "caixa" urna.
Devolvem -te os teus documentos e dizes obrigado. ..
A mãe sempre à porta a mirar, não fosse a coisa "escambar"...
Correu bem diz-me ele:-) Ainda a suspirar a descarregar aquela ansiedade de dever cumprido....
E ao mesmo tempo, com o sentimento, desta já me (safei).
Agora já não à mais eleições:-)
1º. acto eleitoral aqui
2º. acto eleitoral aqui

12 comentários:

Mrs_Noris disse...

O Martim acompanhou-me e queria que eu votasse no.... Rabbit :)

Antes de sair de casa disse-lhe que em dia de eleições era proibido dizer os nomes dos candidatos, que quem o fizesse naquele dia poderia ir preso!
Che gamos à assembleia e o presidente da mesa perguntou se ele já tinha votado. Ele riu-se e agarrou-se a mim.
E lá me acompanhou ao biombo onde me viu por a cruz noutro que não o seu preferido. Fiz-lhe um sinal de silêncio.
Saímos da secção de voto e pergunta-me ele com ar martoto: Mamã porque é que votaste no 1.º (ou 2.º, ou 3.º, não me lembro)?
Eu: xiiiiiiuuuuuu queres ir preso?
Ele: Eu não disse o nomes. Só disse primeiro (ou 2.º, ou 3.º, não me lembro).

Mina disse...

Noris
Tu já o levas aos treinos, quando chegar altura já está preparado...

Também fui com essa teoria da ilegalidade e da prisão, para ele ter muito cuidado, bastava as 3 palavrinhas da boa educação
-Boa tarde...
-Obrigado
E só longe do local poderia falar comigo no assunto.
Como também estava decido em ir comprar um CD, lá se concentrou, ainda assim estava preocupada com o tempo que levou a dobrar o boletim:-) O que vale não estava ninguém , além de mim á soleira da porta que não pertencia aquela secção...
Lá ficou o pessoal a olhar p'ra mim ihihihi

O Martim ao menos guarda um segredo não diz os nomes eheheheh e ao menos acertou no número :-)

Hum!!! E o teu conterrâneo que grande supresa!???

bjinhos

Dulce Bregas disse...

O Francisco também foi connosco,fiquei apreensiva pois era na escolinha dele.Disse logo:Hoje não é dia de escola,não quero ir.Expliquei-lhe que íamos votar,perguntou-me:"Lutar?" não votar...tadinho com 5 anitos não faz ideia do que é.Fomos,viemos e já lá queria ficar,mas mais uma explicação de que era Domingo,e lá viemos.Correu lindamente...Parabéns ao Bruno,mesmo suspeitando de que não votou no mesmo que eu hunfff....:))

Fê-blue bird disse...

Prima:
Lá cumprimos o nosso dever resta saber se eles cumprem o deles?! ;-)
Gosto de te ver de novo por aqui :-))
Continua!
Beijinhos aos dois

AVOGI disse...

Ainda bem que À terceira foi de vez . assim o rapaz sente-se cidadão pleno de direitos e deveres. as coisas aos poucos tornam-se fáceis ,as como sempre a ame teve um papel fundamental e principal nesta caminhada
kis :=)

Mina disse...

Dulce
Nem dás folga ao rapaz:-)
O meu quando era pequeno também nos acompahava e também era na escola dele. Quando mudamos com preguiça de alterar o recenseamento tivemos 10 anos sem votar, e agora ele não nos pode acompanhar nem nós a ele.
A não ser que levasse um atestado médico, para permitir o meu acompanhamento.
Também não votou no meu eheheheh
Tenho de lhe permitir o seu lado pragmatico e prático da questão, que é muito curioso o da poupança.
bjocas

Mina disse...

Prima Fê
Muita coisa, ainda está por registar, mas vamos indo aos poucos dar continuiedade...
Até porque tinha de registar esta evolução, se ler-mos os outros actos vemos que este já foi uma vitória.
E sentiu que era importante:-)
bjinhos

Mina disse...

Avogi
È verdade, ficou todo feliz.
E se por um lado estava preocupado se alguma coisa corresse mal. Disse-lhe que não o voltava a levar se as situações anteriores se repetissem.
Não valia a pena ele correr riscos, desta lá passou no teste, não quer dizer que na próxima não tenhamos de novo de praticar:-)
bjocas
Bjinhos

Mrs_Noris disse...

Mina,
Ainda por cima o homem ficou conhecido como "o candidato da Madeira". Que vergonha :(

Mina disse...

Noris
Ainda vai substituir o tio Alberto:-) Eu não acompanhei a campanha, mas o homem conseguiu uma grande proeza :-)
bjocas

Mrs_Noris disse...

Vira essa boca pra lá, Mina!!!!!!!! (lol)

Mina disse...

Lool Noris
Achas que é muita a diferença!!!!?
jocas