Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Piii...ursa

Vergonha de viver num país onde as pessoas gozam os direitos, esquecendo se que também têm deveres.
A nossa liberdade termina onde começa a dos outros.
Quem me conhece sabe que sou uma pessoa que leva as coisas com calma, agora percebi o porquê das revoltas, tive uma enorme vontade destruidora, nem me reconhecia.
Salvou me o bom senso de não pôr em prática esse ímpeto que me assolava, essa raiva destrutiva.
O que é capaz de me tirar do meu estado sério!? A falta de respeito, para com outros.
Então cá vai o episódio, os maquinistas da CP, têm todo direito de fazer greves todos os dias, se lhes apetecer , com greve marcada para dia 21-02-2012
Na véspera dia 20-02-2012 desloco-me para a estação de Santa Apolónia onde chego, às 21h45m.
Como isto agora virou moda as greves começam no dia anterior, para não ser surpreendida , olho para o placard das informações, onde estão alguns comboios com indicação de suprimidos, mas está um que serve o meu trajecto (Azambuja) o regional com destino a Tomar na linha nº.6 às 22h 48m, com indicação de se efectuar, aguardo portanto pacientemente uma hora naquele local (onde aproveito, para fazer uma refeição económica).
Oito minutos antes da hora da partida, dirigo-me para a linha valido os bilhetes, tentamos entrar na composição que está na linha de luz apagada, nós e outros passageiros ainda pensamos que maquinista tivesse ido à casa de banho.
Ouvi-mos a gravação a dar a partida daquela composição,"dentro de momentos partirá da linha nº.6 a composição com destino a Tomar efectua paragens nas seguintes estações.....", e o comboio imóvel, ainda com algum receio que ele partisse sem nós ficamos um pouquinho olhar uns para os outros.
Incrédulos queriamos informações e reclamar, a sala 50 supostamente do chefe da estação encerra às 22h50m, já estava fechada, as bilheteiras fechadas, resta-me os seguranças, que nada fazem, nada sabem ( acabam por dizer que não há mais comboios).
Limitam-se a ouvir o meu reportório de adjectivos e substantivos de revolta de indignação de impotência, à aquela hora já não tinha nenhuma alternativa para sair dali, a minha sugestão era dormir mos dentro da estação como sem abrigo, com bilhetes pagos.
A boleia que estaria na Azambuja às 23h30m, hora que chegaria comboio, teve que fazer aprox.100km e pagar portagens para nos ir buscar , o que só se verificou às 0h15m.
Feitas as contas estivemos naquela estação 2h e 30m, isto porque foi possível a boleia ir nos buscar.
Felizmente o Bruno é um "Aspie", que mesmo ficando perturbado não o manifesta de forma exuberante, já estava disposto a dormir na estação, escusado será dizer que tivemos frio sentados na esplanada no interior da estação, de referir que até os wc nos quais se coloca 50 cêntimos entraram em greve (com a mãe ele fica em qualquer lado), e curiosamente bem mais calmo que eu.
Deixou sequelas, para quem adora viajar de comboio, sabe as estações de cor e salteado e até os hórarios, este incumprimento, fê-lo perder a confiança e a mim também , alíás foi isso que me deixou mais revoltada e muito muito zangada com o maquinista que fez isto.
Para além de todo incómodo do frio das muitas horas de espera, da falta de wc, da despesa de nos irem buscar, dos bilhetes que paguei para não viajar, o que mais irritou e que continua a revoltar, é aquele maquinista não ter cumprido a sua função desrespeitando e humilhado os passageiros que contribuiem para que ele tenha mais condições, que grande parte dos portugueses.
Se eu mandasse era mesmo despedido, andam mesmo a gozar com Zé Povinho, nem que a CP tenha que fornecer cobertores aos utentes e dormidas nas estações...

7 comentários:

Fê-blue bird disse...

Prima, nem sei que comentar.
É lamentável que haja tanta gente sem emprego e quem o tem despreza as pessoas sem as quais não tinha ordenado ao fim do mês.
Acho, tal como a Mina disse, que os trabalhadores da CP devem valer os seus direitos, mas assim não!
Sinceramente deve fazer uma reclamação junto da administração da CP, para que pelo menos vos ser pedida desculpas.
Lamentável o que vos aconteceu, se eu soubesse tinha vos ido buscar à estação e passavam a noite em minha casa.

um beijinho triste

AvoGI disse...

HUM, isto está pela hora d amorte com estas greves e além disso as carreiras que sao desativadas, e outras que simplesmente anulam e as pessoas que fazem a travessia que se lixem que a vida está feia ,
kis :=(

acácia rubra disse...

"Pii...ursa".

Como a entendo! Como estou do seu lado!

Isto está a ultrapassar tudo e todos e a paciência esgota-se.

Beijo

Mina disse...

Obrigada, prima Fê

Pode parecer uma situação banal, mas o que facto que me deixou alterada, nunca me senti tão humilhada e indignada.

A greve é um direito legitmo, não contesto, mas não pode ser usada só porque lhe apetece, tenho quase a certeza que aquele comboio era para partir à última da hora o maquinista não lhe deve ter apetecido, os passageiros feitos palhaços ficamos a ouvir a gravação.

Já fiz reclamação pela primeira vez na vida, não me pude calar fiz no local para linha verde, uma vez que o cobardemente estava tudo que era funcionário da CP desaparecido,logo pela manhã enviei email a expôr a situação ao apoio ao cliente.
A resposta que recebi que foi enviado à unidade negócio!

Obrigada prima pela disponibilidade de nos ir buscar, felizmente como era Lisboa até tinha muito sitío onde ficar, mas a
CP que tem que comandar a minha vida...

Bjinhos

Mina disse...

Avogi
Como todos bem sabemos o sector dos transportes só dá prejuízo, e quem paga somos todos nós utentes dos mesmos ou não.

A fazer fé no que ouvi no dia da greve,(porque nós ficamos em terra na véspera, que se fosse no dia não tinha ido), as reenvidicações desta classe é que lhes sejam retirados os processos disciplinares, por não cumprimento dos serviços minímos, tenham dó.
E maquinista que não nos transportou bem o merece uma sanção disciplinar, independemente das razões dele. Afinal nós passageiros somos o quê!?

Bjinhos

Mina disse...

Acácia

Isto é que se chama protestar de barriga cheia, no dia da greve ouvi e ninguém desmentiu que apesar desta empresa ter uma dívida astronómica, estes funcionários tem complementos de reforma,complementos de baixa, prémios de assiduidade, viagens para eles e familiares de borla.

Não me parece muito legitmo estes protestos por processos disciplinares, porque de resto estão acima da maioria da população portuguesa, que precisa de um transporte, para ir ganhar o seu ganha pão.

Façam as greves com dignidade, agora é esta brincadeira todos os meses e depois marcam um dia mas começam na véspera.

Imagino as pessoas que usam este meio de transporte diáriamente, não sei se aguentava.

bjinhos

Mina disse...

Ah! e para completar o quadro como leram, nem um WC havia disponível, nas imediações, escusado será dizer que tivemos de nos desenrascar.