Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

"Acordo cumprido"!

Não roer as unhas!
Podem até mudar de figura!
Mas sempre há marcas que ficam.
Ele prometeu à uns 3 ou 4 anos creio!
Que deixaria de as roer.
E cumpriu, percebeu que para além de ter desgastado um dente.
Também o pó que consumia lhe podia causar transtornos, ao estômago.
No entanto a prática das unhas rasas durante anos, não lhe permite agora que elas crescam , nem um pouquinho.
O seu objecto de eleição é agora um corta unhas, que transporta para todo lado, não pode haver uma pele saída.
É impressionante como ele as consegue cortar tão rentes, nunca conseguem tapar o sabugo, estão do mesmo tamanho de quando as roía.
Há coisas que por mais que tentemos nunca entendemos, o porquê desta necessidade.

Nota-imagem das lamelas cortadas por ele.

2 comentários:

Fê-blue bird disse...

Prima :D

Finalmente o seu blogue está no activo, livra!!!Que vírus mais malvado ;)
Essa obsessão pelo corte das unhas não será uma forma de controle?!
Beijinhos

Mina disse...

Prima Fê
Era um virus resistente a quem não pesca nada disto, e ainda não está com a barra toda actualizada...

Quanto a esta necessidade acho que é realmente um controle, mas que não deixa de ser estranho porque consegue ter as unhas mais curtas agora so que quando as róia.
E chega a magoar-se para não ter um pelezinha.
Ainda vou tirar uma foto ásmãos para verem o quanto é assustador a dimensão com que ele consegue deixar as unhas.

E estranhamente as dos pés não o incomodam e podem andar grandes...

bjocas