Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

"Loucuras"


Já, não sei, quem é, o mais "maluco", quem puxa quem!
Seria diferente, se a dependência, e cumplicidade, não fossem, tão grandes.
Onde vai um , vai o outro...
Aproveitamos, uma boleia até Cascais, e a ideia era ficar-mos na praia, e almoçar por lá...
E, de tarde, fazer mos passeio, marítimo ,até ao Estoril.
Chegados, lá um manto nevoeiro cobre a praia.
Vamos aproveitar o fresco para caminhar,de mochila às costas, lá vamos nós, palmilhar todos os passeios marítimos que ligam Cascais a Algés.
De quando em vez, tivemos que nos deslocar, pela  marginal, mas sempre com uma paisagem deslumbrante como pano de fundo.


Primeira paragem em Carcavelos, para refrescar os pés, fizemos o percurso, pela beira mar, de pés na água.
Voltar a calçar e vestir, recomeçar.
Paragem seguinte, durante cerca de uma hora, em Santo Amaro de Oeiras, para almoçar.
Reinicio às 14:45, com destino ao parque do Jamor, chegada por volta das 16: 10, mais uma curta pausa de cerca de 20 minutos.
E , lá o motivei, para uma partida de mini golfe .
Não estava lá muito interessado, mas como era à borla , durante uma hora lá o convenci.
Mas o rapaz, que não gosta de perder,  o jogo estava a  começar mal, não acertava no buraco.
Não fosse a mãe, ser pior,e não ter acertado, em quase nenhum buraco, mas  tinha ,que jogar as seis tentativas, regras, são regras.

Ele, ainda conseguiu, alguns "hole-in-one"*. e a proeza, de estar a jogar numa pista, e enfiar a bola no buraco da pista seguinte, à primeira , o meu medo, era que bola, fosse parar ao rio Jamor , já devia ser, o treino, para o golfe profissional :)



Retomamos o caminho da Cruz Quebrada, a Algés, onde paramos para lanchar, com dinheiro que poupamos de não vir de comboio :)
Cansados, mas felizes, por ter-mos concluído  mais uma aventura ...
Vamos lá apanhar o autocarro, e assim se passa um dia diferente.

*-Acertar com a bola no buraco, à primeira tacada.





2 comentários:

Maria Nunes disse...

Que loucura saudável!
Que bom não ter planos e ir ao sabor da corrente, e que bom ter companhia para fazê-lo.

Um grande beijinho

Teresa

Mina disse...

Teresa

Nem sempre é fácil, que o autismo exige planos, e, saber com que pode contar.
Mas ele é muito insistente e persistente, já ia com todo percurso estudado :)
Viaja, muito no google...


Beijinhos