Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"A médica sou eu!!!"

Não se calou um bocadinho durante a consulta.
Falar da sua paixão o Peso Pesado.
Das dificuldades em respirar agravadas pela a agressão ao nariz.
Assim que médica prescreve os exames...
Câde das análises à Hemoglobina!?Aos triglicerídeos!?...
Lá encontrou tudo o que procurava.
Com a médica já cansada de ouvir!
A excitação era tanta, que nem a deixava falar com a mãe..
-O quê que ele toma!?
-Nada.
Já a pensar em medica-lo.
Também podera quase uma hora à espera , numa sala tipo estufa.
Mal entrou no consultório fresquinho , foi só desbobinar...

Na consulta desta manhã...

8 comentários:

Grilinha disse...

Eh, eh....a espera é terrivel !!!

Imagino a cara dela...

Mas às vezes tb me apetece fazer o mesmo, acredita. Já houve uma vez que fui fazer análises por causa da anemia e esqueceram-se de mandar analisar o mais importante - a hemoglobina !!! Sei que foi um lapso, mas se tivesse feito como o Bruno escusava de ter repetido.
Por isso, deixa lá que ele é a leva direito, eheheh....

AVOGI disse...

depois da espera...a bonança
bom fim de semana pois entao

Mina disse...

Grilinha
È preciso muita coragem para confrontar a médica e eu até podia intervir, ele iria continuar...
Mas também deixei até porque assim a médica fica a conhecer melhor, acho que até devia dar-lhe consulta todos os dias e ficaria a conhecer melhor esta síndrome.
Porque naturalmente os médicos de clinica geral muitos nem conhecerão esta síndrome , muito menos os comportamentos que daí advém.
Que eles não tratam as pessoas por tu neste caso até foi pelo nome por má educação, que eles não ficam agitados porque lhes apetece, que eles não enfatizam o seu tema por capricho.
Numa aparente "normalidade", escondem-se um sem número de comportamentos "estranhos". E depois os conhecimentos que tem em determinadas àreas podem ser básicos mas abragentes como é que ele sabia o nome das analises,aí ela ficou a olhar para ele:-)
Bjinhos e bom fim de semana

Mina disse...

Avogi
Aqui quem espera desespera...
E neste tipo de pertubação o que não é o caso do Bruno felizmente temos bastante controle, mas noutro tipo de criança ou mesmo adulto poderia ser problemático.
Para além do espectáculo que dão na sala de espera...
bjinhos e bom fim de semana

Grilinha disse...

Mina, bem sei que absolutamente incrível a ignorância de alguns médicos.
No nosso caso tb nos confrontámos várias vezes com situações surreais. Como é o caso da paralisia cerebral poder ou não manifestar-se no potencial cognitivo. Muitas vezes é só motor.
E então quando o miúdo não fala partem logo do principio que é burro .
Muitas vezes percebo que nem me levam a sério. Mas quando o pedro demonstra, soletrando palavras dificeis com letras, P. ex, ficam abismados.
Ignorância, digo eu.
Já bem basta o resto da população. Incluindo-me a mim, antes desta situação.
Agora os médicos ???

Achei graça porque a insistência (típica) do Bruno, se calhar, até o pode ajudar e ele nem se aperceber disso.
Porque os médicos acham que sabem tudo e tb se enganam. Muitas vezes por distração (aqui em casa aconteceram mais situações- até com óculos, imagina !!!).
Mas logicamente que eles devem ser os primeiros a perceber e ter tolerância. Infelizmente não parece ser o que se constata. BEIJINHOS.

Fê-blue bird disse...

Prima:
Acho que quem ficou a ganhar com a consulta foi a médica, assim sempre aprende mais um pouco.

beijinhos

Mina disse...

Grilinha
È um facto, nós é que acabamos por passar informação aos médicos, também é natural no meio de tanta síndrome e tanta doença rara, os principais interessados somos (nós pais) e algumas vezes bem outras erradamente vamos fazendo as pesquisas e as avaliações...

No caso de PEA são um sem número de diferenças que não dá para generalizar à pontos comuns mas graus muito diferentes.

No caso da PC pensei que já houvesse mais conhecimento e que fosse mais linear.

Há muito estigma Paralesia Cerebral, que o cérebro não funciona.

Assim como nos Asperger em quê que ele é bom, o estigma do génio...

Olha que essa do oftomologista também a mim não me correu bem eheheheh ainda pouco tempo lá fui e acho que as lentes não estão nada adequadas...

bjinhos e bom domingo

Mina disse...

Prima Fê

Não sei se a seguir, não se irá logo esquecer, para quê cansarem se em saber mais só lá vai de ano a ano ou mais, agora já não ia à consulta à quase 2 anos.

E acabam por saber que tem aquela síndrome porque agora fica tudo registado e sinalizado.

Que antigamente levei anos a repetir a mesma lenga lenga...

Bjinhos e bom domingo