Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Acordo ortográfico ( acentuação)

Com o novo acordo ortográfico, vão desaparecer das palavras as letras "c" e "p", quando não são pronunciadas.
No Brasil as palavras já eram escritas sem estas letras, no entanto cá em Portugal algumas destas palavras mantiveram as consoantes mudas até agora, mas a mim parece-me que algumas dessas consoantes já tinham desaparecido anteriormente escrevia-se victória, e escritor antigamente escrevia-se escriptor, etc.
Eles deviam colocar acentos em algumas das palavras que mudam com o novo acordo ortográfico como:diréto ou protétor ou sétor, etc
Mesmo com o novo acordo ortográfico a palavra ótimo já leva acento no "o", mas na minha opinião direto, protetor e setor deviam todas levar acento no "e" porque estas três palavras leem-se como estivesse lá o respetivo acento.
Quando farmácia se escrevia pharmacia não se escrevia phármacia, ou seja antigamente nenhuma palavra era acentuada.
Depois eles mudaram e meteram os acentos nas palavras, não se justifica umas palavras serem acentuadas e outras não.
Será que alguma coisa na acentuação muda com o acordo ortográfico,ou não!?
Palavra devia levar acento no segundo "a".
Bruno V. ano 6/2011

3 comentários:

Mina disse...

Não à meio de resolverem, esta ortografia, que leva o rapaz a ter tantas dúvidas...
Estas pequenas coisas que nós pouco valorizamos.
Para ele está se a tornar uma preocupação constante, se escreve errado ou certo...

Fê-blue bird disse...

Prima:
Compreendo o Bruno mas não o acordo :)Deve ser complicado adaptar-se a tanta modificação :(
Para mim é indiferente pois não tenciono mudar a minha maneira de escrever.

Beijinhos aos dois

Mina disse...

Prima Fê
Ele também não precisava de se preocupar, nem está em meio laboral, nem escolar.
Ninguém o vai penalizar por escrever mal.
Mas esta mania da perfeição.
Que depois esbarra na comunicação, por ter medo de falhar...
Bjinhos