Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

"Paciente"


Tenho um orgulho enorme neste meu "menino".
No dentista, portasse, como um homem valente.
Não se ouve um queixume. Não levou anestesia.
Mas a primeira que coisa que faz quando entra no consultório:è perguntar!?
-O quê que me vais fazer? Vais pôr a coroa, vou levar anestesia??(pergunta ele ao dentista) e mais uma enxurrada de perguntas.
-Ah! dói-me aqui entre o dezassete e o dezoito, podes ver o que se passa?
-Então aponta lá onde é que te dói?(diz o dentista)
-Aí , é o vinte sete e o vinte oito.(responde o dentista)
-Muito atrapalhado, desculpa que me enganei (diz ele) que não gosta nada de falhar.
Esteve durante uma hora de boca aberta, a desvitalizar, tirar moldes, e rx, colocar dente provisório...
Sempre na maior...
Acho engraçado é os dentistas a fazerem perguntas, enquanto a malta tem a a boca cheia de apetrechos:-)

8 comentários:

AVOGI disse...

É uma forma de desanuviar o ambiente. e eu digo sempre à minha dentista que a nossa boca devia ter um fecho ecler para queando vamos ao dentista te-la bem aberta que por vezes parece que nos vao rebentar de tanto "escanchar"
kis :=)

Fê-blue bird disse...

Prima Mina:
Só de ler esta descrição fiquei cheia de suores, tenho pavor de ir ao dentista, um trauma que me ficou da infância.
Uma vez até me amarraram ;-)
Bruno és um valente!

Beijinhos aos dois

Mina disse...

Avogi
Alguns minutos começo logo a ensalivar eheheh
Ele até banhocas levou de vez enquando lá lhe ia parar água à cara e sempre na maior tranquilo, precisa é do dentista lhe ir explicando o que vai fazer, mesmo que ele não saiba o que é eheheh cada passo tem de ser explicado:)
Mas olha que uma hora é dose, no final até estranhou o dente ter crescido de novo.
Mas regra de ouro, ainda não o pode utilizar para trincar, é só estetica agora ainda é provisório...
Só p'ro ano bem o defenitivo, ele já apontou a data e tudo, logicamente mentalmente uma quarta feira que é único dia que este dentista dá consultas:)
São assim estes homens meninos "misteriosos"...
bjinhos

Mina disse...

Prima Fê
Não saie nada à mãe!!!
Que também sempre foi piegas com os dentistas, basta termos uma má experiência, par nunca mais encarrilar-mos, eu fico logo numa enorme sudação ainda antes de me sentar na cadeira... Também antigamente , não iamos com esta frequência ao dentista, eu só fui ao dentista a primeira vez na gravidez do Bruno e não fizeram nada andei desde o quarto mês com dores... Depois dele nascer extrairam-me sete dentes numa semana que não era necessário fui a um carniceiro e não dentista, como sofria de periodentite, os dentes ganham mobilidade mas estavam saudáveis... Como o senhor não pecebia do assunto, está abanar arranca!!! enfim a partir dos 25 anos começou-me a destruir a dentição, ainda hoje tenho raiva desse homem...Enfim, não devia, mas é mais forte que eu...
Beijinhos e bom fim de semana

Mrs_Noris disse...

Mina,
Antigamente era um horror :)
Agora não se sente nada, até dá para dormir na cadeira, digo eu. Se fecho os olhos, kaput. :D

Mina disse...

Noris
Agora é mais fácil, mas não é como muito agrado que lá me sento;)
O Bruno é na maior!!!
Eu aquele tempo todo de boca aberta acho que ficava com as mandíbulas presas eheheh`
E desculpa lá não dá para dormir:)
bjinhos

Anónimo disse...

Aprendi muito

Mina disse...

Anónimo
Obrigado pela sua visita...
bjos