Mãe e filho de mãos dadas trilhando os caminhos do autismo/asperger.
Numa partilha intimista e de coração aberto em sonhos e desalentos, numa vida vivida...
Ter um filho asperger não é o fim do mundo, mas o princípio de uma nova vida...
Valorizando os afectos...

sexta-feira, 18 de julho de 2014

"Verão Total"


Os desígnios do autismo, trazem com ele dificuldades de comunicação, inter-acção e relação.
Quis o destino, que na minha vida ele entrasse de forma meiga e tranquila, não que o tivesse escolhido, mas lido  serenamente com  ele (autismo), e não seria a mesma pessoa, sem esta criatura pura na minha  vida..
Contrariando, estes desígnios, cultivei nele a  linguagem dos afectos, e uma vontade de comunicar, e ser feliz.
Pelo discurso, parece linear, e fácil, mas, nem sempre é.
Que, por mais que incutamos neles, os nossos princípios, eles podem ser levados a extremos, e a falta de noção do ridículo, pode levar a situações caricatas e despropositadas ( o que não foi o caso).
Embora evidentemente, seja notória nele, esta síndrome particular, e esta forma peculiar de comunicar.
Tento sempre moderar e controlar , não deixar que o ímpeto, e vontade de conhecer famosos,  falar com eles, (naturalmente, sobre  as coisas que ele  sabe da carreira deles, e habitualmente sabe muito)  o leve a fazer figuras ( das quais, o pai, foge a sete pés).
Apesar da minha vergonha, e algumas vezes medo, dessas figuras, não o posso paralisar, e não deixar que tenha contacto com as pessoas, da forma que ele consegue, com aquele tom de voz,  aquelas conversas que ás vezes podem parecer fora contexto, nem sempre , o são.
São no contexto dele, e dos conhecimentos que ele têm da carreira das pessoas, que interpela.
Hoje, o contemplado foi o Herman José, que esteve apresentar o "Verão Total", na Foz do Arelho.
E ,que por sinal, faz anos, no mesmo dia,  que este nosso rapaz, e começou por aí o tema de conversa, por essa afinidade de calendário...
Vieram a seguir, os temas musicais imortalizados pelo artista, os programas de TV que apresentou e os personagens que interpretou,  revelou-se mais um fã, do humorista e apresentador.

"Ora, dá cá um, a seguir dá outro, ora dá, mais um, só dois é pouco" Música do Beijinho (Herman José)



Nota de rodapé- Obrigado ao  Herman José, pela simpatia, e a disponibilidade, ( sem vedetismos) em corresponder a este seu fã especial, que gosta muito de  espectáculos, e de humor...
Embora nem sempre entenda esse humor, que é muito difícil alguém no espectro do autismo entender os sub-entendidos, onde muitas vezes se escondem as piadas subtis.
Este obrigado, e texto são da mãe, que a única coisa, pode fazer é tornar a vida deste filho Feliz. ( mesmo fazendo figuras) :).
E ele ficou muito Feliz, com aquele bocadinho de inter-acção ( só ficou, com pena, não ter aparecido na TV.
Mas ficam estas , fotos que registam o momento e a cumplicidade :)

10 comentários:

Ana Ferreiro disse...

Nós temos sempre receio das "figurinhas" e o meu marido é como o teu... às vezes quem faz as figurinhas é o pai e não o filho... Mas o que interessa é que eles aprendam a comunicar seja o Bruno ou o meu Gui. Eu tento estar na retaguarda para o ajudar quando ele tenta comunicar com alguém porque devido à rapidez com que ele fala, nem sempre o entendem à primeira. Beijos!

São disse...

Não existem palavras que possam comentar um testemunho assim.

Ainda bem que o actor teve a sensibilidade de interagir devidamente com o Bruno.

Quanto ao pai fugir a sete pés, isso é o comportamento geral dos homens, infelizmente.

Abraço fraterno para si, MIna, um grande beijo para o Bruno.

Mina disse...

Ana

O meu marido, não faz as figuras, afasta-se logo, ele é mais "Aspie"
que filho, e isola-se muito mais, e não se importaria nada de estar sempre fechado, por isso é sempre vai tu, vai e sofres as consequências.
Mas está sempre disponível, para criticar, e mesmo ao longe conseguiu ouvir o filho a fazer as figuras, porque o tom de voz, ainda não têm controle, e ele tanto quer comunicar, que se ouve à distância, a projecção de voz do "actor Bruno" lool
Mas é mais difícil e "temeroso" correr estes riscos na idade adulta, em crianças tudo tem graça.
Mas em adultos, também, não podemos fingir, que não se passa nada e enfiar a cabeça na areia...
Quando se investiu, na comunicação, seja ela estranha e diferente, ainda bem que Deus lhe voz, para ele usar...

Beijinhos

Mina disse...

São

Obrigada

Sentiu-se a empatia, ou então, é os olhos da mãe a verem pelo coração :)

Lool o Bruno, também tem projecto de "actor", e estar perante uma das maiores referências Nacionais, deixou , ainda mais entusiasmado...
Beijinhos

Fê blue bird disse...

Prima, quando tudo o que lhe incutiu com paciência e amor é revelado desta forma tão especial, é para si decerto um motivo de grande orgulho.
O Herman subiu mais um ponto na minha consideração :)


beijinhos aos dois

São disse...

Mina, na "Visão" desta semana vem uma reportagem sobre autismo e eu lembrei-me logo de si.

Talvez até já tenha lido...

Bons sonhos :)

Fê blue bird disse...

Prima, venho me despedir até finais de Agosto, vou de férias que bem preciso :)
Desejo-te também se for caso disso umas boas férias e que tudo corra bem por aí.

beijinhos para todos

Mina disse...

Prima Fê

Por enquanto, consegue controlar o timing certo ( só quando eu permito) mas não desiste.
Tenho algum receio, que o ímpeto o leve, a interromper, e fazer figura de emplastro, que não gostaria nada.

Ah! na minha subiu, mais uns pontos :)

Beijinhos

Mina disse...

São

Não li, nem ouvi falar, nem tenho visto partilhas, no facebook.
Já pesquisei e não encontrei.
A revista saí, creio, à quinta, já não a devo encontrar.
Se souber o algum link, agradeço, que partilhe comigo.
Obrigada
beijinhos

Mina disse...

Prima Fê

Uhau! Boas férias, sol, amor e carinho, com pássaros do sul.

O "chefe", cá de casa, está de férias, mas as férias, são sempre passadas na "toca"... Um ano inteiro sempre igual...

Beijinhos e bom descanso